Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
» Alpes (Itália, Áustria e Eslovênia)
por José Luiz Ontem à(s) 15:50

» PASSEIO COM SABORES 2ª EDIÇAO (setembro)
por Serzedo Ontem à(s) 14:42

» Geres - Barragem Alto Rabagão
por shpedro Ontem à(s) 14:24

» Primeiros passeios
por Carlos Balio Dom Ago 18 2019, 11:41

» PIRINÈUS - Route Historique du Tour
por Carlospira Seg Ago 12 2019, 10:23

» Aragão por LoneRider - A Rota dos Rios
por Carlos Balio Dom Ago 11 2019, 07:52

» Picos da Europa, desta vez em 3x1
por Carlos Balio Dom Ago 11 2019, 07:51

» BMw r 1250 vs, piloto com 170 cm
por DiogoRodrigues Ter Jul 16 2019, 09:21

» Travel Events 2019
por Espsanto Dom Jul 07 2019, 20:56

» [Notícia] Miguel Oliveira pontua no MotoGP
por carlos lopes Dom Jun 30 2019, 15:48

» Que é feito da Box46?!?
por carlos lopes Sex Jun 28 2019, 22:01

» Passeio a Andorra
por carlos lopes Sex Jun 28 2019, 21:58

» N2 a dois... em 3.
por Cobra Sex Jun 28 2019, 19:20

» como transportar moto do brasil para portugal
por Mário Rabelo Dom Jun 16 2019, 22:44

» Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro
por Serzedo Sex Maio 31 2019, 13:12

» [Novidade] Motos & Destinos tem grupo no MeWe.
por Serzedo Qui Maio 23 2019, 16:19

» [Social] Encontrei a malta da WOMCO
por Serzedo Qui Maio 23 2019, 10:48

» Porto/Pinhão EN 222 mais bela mundo e EN 108.
por Serzedo Ter Abr 16 2019, 09:21

» 25º Moto Rali Turísitico do MC Porto_26 e 27 de Abril
por AMCosta Ter Abr 09 2019, 22:45

» Dia Nacional do Motociclista-Albufeira - 28/04/2019
por AMCosta Ter Abr 09 2019, 22:40

» Calendários de Mototurismo FMP - 2019
por AMCosta Ter Abr 09 2019, 22:34

» A nossa EN2
por Vítor Soares Seg Abr 08 2019, 17:09

» [Revista digital] Andar de Moto
por Serzedo Ter Mar 26 2019, 10:29

» Aniversário Motos&Destinos 16/17 Março 2019
por Serzedo Qui Mar 21 2019, 18:27

» N222 - A melhor estrada do mundo!
por Swift Qui Mar 07 2019, 12:32

» Escandinávia 2017
por Gracinda Ramos Sex Fev 22 2019, 21:09

» Passeio a Toledo
por Cesar Filipe Ter Fev 19 2019, 10:40

» Entre Serras e Rios...
por volksg Dom Fev 17 2019, 14:09

» Regulamento do concurso "Crónica do ano" - Motos & Destinos
por Serzedo Sex Fev 01 2019, 10:15

» BMW CKLT Jantar das Terças Feiras By João Luis
por Joao Luis Qua Jan 30 2019, 21:53

» [Notícia] Moçambique-Amarante de moto durante 30 dias
por luisfilipe Dom Jan 27 2019, 23:06

» TRAVELER´S EVENT
por tmr77 Qui Jan 17 2019, 14:24

» Apresentação do projecto Go Moto Travel
por NMENDES Qua Jan 16 2019, 17:23

» Grande Expedição à Vidigueira !!!!
por viteze Qua Jan 09 2019, 10:24

» Marginal até Cabo da Roca
por JorgeMaiaMarques Ter Jan 08 2019, 20:50

» África é o Destino
por Joao Luis Ter Jan 08 2019, 02:00

» [Legislação] Tarifas das inspeções técnicas a veículos rodoviários
por Serzedo Sex Dez 21 2018, 10:57

» Trás-os-Montes e Alto Douro
por Rico Sousa Qua Dez 19 2018, 19:27

» [Crónica] Stelvio - Dolomitas - Croácia - Roma (2018)
por sat_ON_fire Sab Dez 01 2018, 15:40

» [Novidade] Harley-Davidson LiveWire
por Serzedo Qui Nov 15 2018, 10:36

» Aldeias históricas e a Excomungada!
por ssousa Qui Nov 08 2018, 23:08

» Passeio pela costa - de Mira a Gaia.
por Rico Sousa Dom Nov 04 2018, 16:26

» Tradicionais festejos do Forum Viajar de Moto em Alcobaça
por viteze Dom Nov 04 2018, 14:21

» De Santarem a Alcobaça 20-10-2018
por Jorge CBFista Sex Out 19 2018, 20:26

» Contacto da administração.
por Serzedo Sex Out 19 2018, 13:09

Tempo
Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Logo_im
Al!ve FM

Quarta-feira das 21h às 24h Burn - A hora dos motards

Mapas
Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Maps_32dp
Flux RSS


MSN 
AOL 


Doação por Paypal
Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Pixel

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Qua Nov 27 2013, 22:56

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Ter Fev 04 2014, 15:30

Assam - Nordeste da Índia
"Caçadores de "palmo e meio" com arco e flecha mostram, orgulhosos, as presas do dia que incluem um coelho, dois castores, três aves e um rato, tudo comestível."

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Seg Fev 10 2014, 20:15


10 de Fevereiro de 2014

Manipur



Entrei em Manipur pelas 10,30 da manhã. Eles têm uma espécie de posto fronteiriço mas, tal como tinha feito em Nagaland, no dia anterior, nos dois ou três “check points” por onde passei, apanhei os guardas distraídos e, antes que tivessem tempo de me mandar parar ... ala que se faz tarde. O problema é que por vezes ficam a fazer-nos interrogatórios durante horas e corria até o risco de me mandarem para trás.
Esta província Indiana no extremo oriental do país, cuja capital é Imphal, tem mais de 2,5 milhões de habitantes que falam, uma língua própria, o manipuri. A população é formada por uma enorme variedade de tribos, todas elas com traços fisiológicos mais orientais que indianos.
Há décadas que vários grupos pedem que a província se torne independente da república Indiana. Um dos problemas é que cada grupo pretende instalar o seu regime que a maior parte das vezes não coincide com o dos adversários.
O ambiente é tenso.
Na estrada até Imphal, os jipes que passam por mim ostentam quase todos enormes bandeiras de diferentes partidos, todos eles contra a presença indiana em Manipur. Tinham-me avisado para não fazer esta estrada de noite, de forma nenhuma, pois há muitos assaltos por homens armados.
A estrada é de montanha, esburacada, e volta a ter partes que não estão alcatroadas de maneira que as médias são muito baixas. Para chegar a Moreh, a vila fronteiriça, antes de anoitecer, não podia perder muito tempo com os “check points” mas, a partir de Imphal foi impossível evitá-los. Ainda passei o primeiro à “sucapa” mas dois ou três quilómetros depois militares mandaram-me parar no meio da serra. Tinham sido informados que eu passara o “check point” sem parar. Foram simpáticos, recomendaram que parasse nos próximos e mandaram-me seguir. A partir daí fui mandado parar mais umas três ou quatro vezes e, de cada uma, pediram-me passaporte, verificaram vistos e revistaram a bagagem. Nesta estrada de Imphal até à fronteira, muito controlada por militares indianos, já não aparecem as bandeiras nos jipes. Vemos antes carros e camiões carregados com mercadoria trazida de Myanmar a arrastarem-se nas subidas e a deixarem um rasto de cheiro a Ferodo queimado nas descidas. As transmissões são um dos órgãos que sofre nas subidas acentuadas devido ao peso que levam e passei por um camião ao qual já tinham desmontado o diferencial, pousado no alcatrão, com os passageiros a esperarem calmamente na berma da estrada que a reparação ficasse concluída.
Cheguei a Moreh pelas quatro e meia da tarde, escapando a noite por meia hora. É uma vila pobre, com a maioria das casas em madeira com telhados de zinco muito degradadas. Fui até à fronteira mas tinha fechado às quatro. Recomendaram-me o único Hotel em que os quartos tinham casa de banho, mesmo sendo do estilo sujo a que estou habituado.
Jantei numa tasca em frente do Hotel a habitual galinha com arroz e deitei-me cedo porque aqui, ao contrário do que acontece no resto da Índia, fecha tudo às oito da noite.
No dia seguinte, pelas 8,30 da manhã estava na parte indiana da fronteira. O oficial de serviço informou-me que, mesmo eu tendo o visto para Myanmar, não me carimbavam o passaporte para sair da Índia sem autorização dos Birmaneses. Fui então à pendura numa pequena moto com um empregado da alfandega até ao outro lado da fronteira falar com o oficial de serviço. Antes de atravessar a estreita ponte sobre o rio que aqui separa os dois países, o homem passou do lado esquerdo para o lado direito da estrada e só então soube que iria voltar a circular pela direita, depois de andar do lado “errado” desde que entrei no Irão, cinco países atrás.
O oficial Birmanês disse não ter autorização para que eu entrasse de maneira que tive que regressar à vila e tentar enviar um mail para o meu contacto em Myanmar.
Voltei a instalar-me no Hotel onde, do outro lado da rua, numa barraca podre, havia uma espécie de Internet Café que funcionava durante as poucas horas em que havia eletricidade no local.
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Seg Fev 17 2014, 19:24

16 de Fevereiro de 2014

Myanmar 3



Hoje decidi voltar a fazer um esticão grande, percorrendo as etapas previstas para dois dias num só, como forma de poupar nos custos astronômicos do aluguer do carro e condutor que transportavam o guia.
Arranquei pelas oito e meia da manhã por estradas esburacadas que se tornaram cada vez piores, num percurso de mais de 500 Km onde, nalguns troços, não conseguia fazer médias superiores a 30 Km/h. Para agravar a situação as duas ultimas horas já foram feitas de noite. Cheguei a Keng Tung às oito da noite. Foram quase doze horas em cima da moto com poucas e curtas paragens.
Na entrada da cidade estava uma menina numa esplanada improvisada a vender espetadas diversas com ótimo aspeto e ovos cozidos em que lhes tiram o interior, penso que com uma seringa, fazem uma mistura com ervas aromáticas e injetam esse liquido de volta na casca, só então cozendo o ovo. Excelentes.
Parei a moto e a menina veio logo perguntar-me se não queria jantar. Sentei-me na mesa única onde, do outro lado, a mãe cortava vegetais e pedi uma cerveja para acompanhar aquelas maravilhosas espetadas. Passados uns minutos chegaram três amigas em duas motos. Uma delas, giríssima, com um ar mais indiano que oriental, meteu conversa. Ficámos por ali a beber mais umas cervejas. Estava na universidade local a estudar física e a família vivia em Yangon, a antiga capital e principal cidade do país.
Quando partimos, para ela me mostrar onde havia um Hotel, perguntei-lhe se não queria vir na minha moto. Aceitou, encantada. Perguntei se podia ir depressa, agarrou-se a mim e respondeu: “sim, sim”.
- Não tem medo?
- Não
Adorei aquela miúda.
Pelas oito e meia da manhã parti a caminho da fronteira. A estrada era fantástica, com um piso bastante irregular mas larga e com curvas e contracurvas rápidas que me deram imenso gozo. Ainda por cima, como em Myanmar as malas iam no carro do guia, aliviando muito o peso, pude aproveitar a “Cross Tourer” ao máximo, embora limitado pelos pneus de tacos que felizmente tinha montado na Índia e sem os quais teria tido grandes problemas nos dias anteriores.
Embora o transito em Myanmar seja reduzido, outro grande contraste com a Índia, temos que rodar com cuidado pois aqui não há sinais de transito nem riscos de marcação no alcatrão. Também não há limites de velocidade, ou de álcool no sangue mas são todos bastante ordeiros e civilizados, acabando o problema maior por serem os animais à solta na estrada, que passam por vacas, cães, porcos e muitas galinhas. Para além disso por vezes apanhamos areia ou gasóleo entornado, inesperadamente, a meio das curvas. Na etapa do dia anterior tinha feito três “slides” em cima de gasóleo mas neste dia correu tudo sem sobressaltos.
Às dez e meia da manhã estava no primeiro posto de fronteira, onde tive que esperar pelo guia que só chegou uma hora depois.
Sentado a ler numa cadeira que me estenderam reparei num budista que, debaixo dum telheiro em colmo, estava a fazer massagens nas costas a outro. Como tenho tido problemas de dores nas costas, que se têm vindo a agravar, fui ter com ele e pedi se me fazia uma massagem. Fez-me pressão sobre os músculos da coluna, massajou, carregou, esticou-me, apoiou os joelhos nas minhas costas e puxou-me com força as omoplatas para trás. Gemi de dores mas, quando me levantei, parecia outro. Senti-me vinte anos mais novo. Nunca ninguém me tinha feito uma massagem assim.
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Seg Fev 17 2014, 19:36

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Sab Fev 22 2014, 17:32

22 de Fevereiro de 2014

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Sex Fev 28 2014, 00:24

Primeiro dia no Cambodja
... O mapa indicava que a estrada iria melhorar mas, passados uns 60 Km cheguei a uma vila, junto a um rio, em que as ruas eram todas em terra batida. Pus gasolina em mais uma bomba manual ligada a um bidão e preparava-me para atravessar o rio de barco quando um rapaz me indicou que já era muito tarde para passar para o outro lado pois a estrada nessa outra margem estava em muito pior estado, com muita areia solta e o percurso até à cidade mais próxima eram perto de cem quilómetros. Decidi então ficar por ali a dormir, num pequeno “guest house” onde o banho é tomado com uma tijela com que se recolhe água num tanque existente na casa de banho e se entorna por cima. Soube-me bem depois de um dia muito suado.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Ter Mar 11 2014, 03:32

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Ter Mar 11 2014, 03:32

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por ricmags em Ter Maio 13 2014, 09:57

o companheiro não tem actualizado o seu blog.
alguém sabe se a viagem continua ou se aconteceu algo?
ricmags
ricmags
Zero à direita
Zero à direita


http://ricardomag.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Ter Maio 13 2014, 10:53

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:o companheiro não tem actualizado o seu blog.
alguém sabe se a viagem continua ou se aconteceu algo?

É Uma viagem feitas aos poucos, neste momento esta em Portugal a trabalhar
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por ricmags em Ter Maio 13 2014, 11:22

Obrigado pela informação. Fico então aguardar pelo seu regresso.
ricmags
ricmags
Zero à direita
Zero à direita


http://ricardomag.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Ter Set 23 2014, 01:08

Bangkok 2


22 de Setembro de 2014

Já estava com saudades de pegar na moto e partir, rumo ao desconhecido, sem horário ou calendário. Em Maio tinha deixado a “Cross Tourer” em Bangkok, em casa de um casal que conheci através de uma amiga comum.
Agora aterrei na capital Tailandesa acompanhado da minha filha Maria, que acabou o curso este ano e ainda não começou a trabalhar.
Veio comigo dar a volta à Tailandia pois quando aqui entrei em Janeiro vim do Cambodja direito a Bangkok, não chegando a conhecer o país.
Pensei que em Setembro já teria acabado a época das chuvas mas é suposto durar mais um mês. De qualquer forma já só temos apanhado uma chuva miuda e muito esporádica. O calor é que é quase insuportável, rondando os 37, 38º dia e noite e com muita humidade, que faz com que estejamos sempre a suar.
Chegámos por volta do meio dia de cá, seis horas mais que em Portugal e tratei logo de ver se a moto pegava. Tinha deixado a bateria desligada em Janeiro e, quando a liguei agora, parecia nova. A “Cross Tourer”, como boa Honda que é, pegou à primeira.
No dia seguinte ainda meio
“azomboado” por uma noite mal dormida, afectado pelo “jet lag” que, quando viajo para oriente me leva uma semana a passar, fui tratar de mudar o oleo à moto e fazer pequenas reparações como soldar os apoios em alumínio das carenagens inferiores, que se tinham partido com o tratamento que levou na India e Birmânia, e trocar as manetes de travão e embraiagem, vítimas das quedas que tive junto às praias das 4000 islands no Laos.
A Maria levou uma seca de três horas numa oficina de motos mas depois ainda tivemos tempo para visitar um templo Budista e a casa de Jim Thompson, um arquitecto Americano que para aqui veio viver no fim da segunda grande Guerra, depois de ter ficado encantado com o país quando cumpriu cá serviço militar. Em 43 a Tailandia decretou guerra à Inglaterra e Estados Unidos. Este Americano, que se tinha divorciado sem filhos, comprou um terreno em Bangkok, junto a um dos canais e montou várias casas típicas em madeira, para si e empregados, que trouxe da provincia depois de as fazer desmontar. O resultado é fantastico. Jim Thompson desapareceu misteriosamente, com 61 anos, quando passeava numa floresta Malaia e o sobrinho herdeiro entregou a casa ao estado como museu.
A Tailandia tem 60 milhões de habitantes dos quais 10 milhões vivem em Bangkok. O ano passado, como já tem acontecido por diversas vezes, os militares tomaram conta do poder por os partidos se desentenderem em revoltas por vezes sangrentas e, até novas eleições, que se esperam para dentro de um ou dois anos, vivem controlados pela tropa. Têm um rei que, como em qualquer regime actual, tem pouco poder executivo. Como curiosidade refira-se que a constituição decreta que o rei só pode ser budista e todos os jovens Tailandeses são obrigados, durante um periodo da sua vida, que se for sua vontade se pode resumir a uma ou duas semanas, a serem monges e viverem num Templo, seguindo regras rígidas que incluem a proibição de olhar para raparigas. Alguns adaptam-se ao sistema e passam lá uma vida santa.
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Ter Set 23 2014, 01:09

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Moto Vs carro

Mensagem por Rambo em Ter Set 23 2014, 02:40

Também a mim esta viagem parece uma acção de marketing por parte da Honda e não vejo mal nenhum nisso; de facto este piloto (Sande e Castro) da velocidade nacional já está ligado à Honda há uns anos, nomeadamente como organizador do extinto troféu Honda Civic. Uma história sua que recordo (talvez de há 10 anos atrás) foi um picanço/comparativo que fez no autódromo do Estoril ao volante dum Porsche 996 Turbo contra uma Kawazaki ZX-10R, também pilotada pelo campeão nacional da altura (julgo que o Rui Reigoto) e que vence o picanço (a moto foi + rápida, julgo que 4 seg.) contráriamente ao que se esperava.. já que "pensava-se" que as curvas do Estoril estivessem a favôr do carro nomeadamente por montar pneus + largos que a moto.


e estavam.. os 4 seg. que a moto ganhou ao carro ficaram a dever-se principalmente à forte acelaração desta, cerca de 6,5 seg. de 0 a 200km/h contra os 11 seg. que o carro leva para cumprir a mesma tarefa.. este tema (moto Vs carro) apaixona-me desde o dia em que comecei a andar de moto..
Conheço o carro, a moto e o circuito em questão e recordo-me que na altura o Francisco mencionou os pneus (de série/estrada) como principal entrave a melhores prestações/tempos do carro; de facto para quem não sabe ou nunca rodou em circuito, os pneus de estrada (existem pneus próprios para usar em circuitos/pistas de velocidade) são os primeiros elementos (tanto no carro como na moto mas menos nesta última devido ao menor peso do conjunto) a irem à vida, sendo que nesta carro (Porsche 911/996 Turbo) bastam meia dúzia de voltas para os "destruir" e perderem 50% da sua eficácia/aderência.. devido principalmente à brutal descarga de binário (cerca de 600Nm) e cavalos (450) pelo motor bi-turbo a partir das 2500rpm.. sendo que o peso do conjunto (1500kg) faz o resto. A esta hora, alguns estarão já a questionarem-se de que lado é que estou.. e isso é fácil de responder.. pois se estiver de moto, torço pela moto.. e se estiver de carro, torço pelo carro  Very Happy


Última edição por Rambo em Seg Out 06 2014, 02:45, editado 3 vez(es)
Rambo
Rambo
A tirar a carta
A tirar a carta


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Qua Out 01 2014, 19:19

28 de Setembro de 2014

Tha Pla

Quando saímos de Chiang Mai a minha ideia era continuar a volta Á Tailândia, agora descendo pelo lado oriental, perto da fronteira com o Laos.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Qua Out 01 2014, 19:33

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Moto Vs carro

Mensagem por Rambo em Seg Out 06 2014, 03:00

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:Também a mim esta viagem parece uma acção de marketing por parte da Honda e não vejo mal nenhum nisso; de facto este piloto (Sande e Castro) da velocidade nacional já está ligado à Honda há uns anos, nomeadamente como organizador do extinto troféu Honda Civic. Uma história sua que recordo (talvez de há 10 anos atrás) foi um picanço/comparativo que fez no autódromo do Estoril ao volante dum Porsche 996 Turbo contra uma Kawazaki ZX-10R, também pilotada pelo campeão nacional da altura (julgo que o Rui Reigoto) e que vence o picanço (a moto foi + rápida, julgo que 4 seg.) contráriamente ao que se esperava.. já que "pensava-se" que as curvas do Estoril estivessem a favôr do carro nomeadamente por montar pneus + largos que a moto.


e estavam.. os 4 seg. que a moto ganhou ao carro ficaram a dever-se principalmente à forte acelaração desta, cerca de 6,5 seg. de 0 a 200km/h contra os 11 seg. que o carro leva para cumprir a mesma tarefa.. este tema (moto Vs carro) apaixona-me desde o dia em que comecei a andar de moto..
Conheço o carro, a moto e o circuito em questão e recordo-me que na altura o Francisco mencionou os pneus (de série/estrada) como principal entrave a melhores prestações/tempos do carro; de facto para quem não sabe ou nunca rodou em circuito, os pneus de estrada (existem pneus próprios para usar em circuitos/pistas de velocidade) são os primeiros elementos (tanto no carro como na moto mas menos nesta última devido ao menor peso do conjunto) a irem à vida, sendo que nesta carro (Porsche 911/996 Turbo) bastam meia dúzia de voltas para os "destruir" e perderem 50% da sua eficácia/aderência.. devido principalmente à brutal descarga de binário (cerca de 600Nm) e cavalos (450) pelo motor bi-turbo a partir das 2500rpm.. sendo que o peso do conjunto (1500kg) faz o resto. A esta hora, alguns estarão já a questionarem-se de que lado é que estou.. e isso é fácil de responder.. pois se estiver de moto, torço pela moto.. e se estiver de carro, torço pelo carro  Very Happy


Sem qualquer intenção de conspurcar este bonito tópico (tento apenas retemperá-lo..) e depois de ter lido o ensaio do novo 911/991 Turbo actualmente à venda, constato que as belas superdesportivas de 2 rodas estão a perder terreno para os modernos monstros (leia-se superdesportivos) das 4 rodas.. pois a evolução neste campo (automóveis) tem sido de tal ordem.. capaz de deixar um cego de olhos em bico! refiro-me concretamente aos modernos sistemas electrónicos de ajuda à condução; Como é sabido o Porsche 911 não é (não era..) dos carros mais fáceis de conduzir, principalmente por ter o motor montado atrás do eixo traseiro, o que lhe confere uma distribuição de pesos algo estranha mas a meu vêr correcta (esta afirmação dá pano para mangas, pelo que não vamos perder agora tempo com isso) nomeadamente nas travagens onde o peso na traseira ajuda a segurar/firmar o carro. De facto entre outros (como o aumento (10cm) na distância entre eixos, comparativamente ao modelo precedente, vulgo 911/997) esses milagrosos sistemas de ajuda à condução (experimentei-os recentemente na primeira pessoa) tais como PSM (Porsche Stability Management) PASM (P.Active Suspension Management) PDCC (P.Dynamic Chassis Control) PTV (P.Torque Vectoring) PDK (Porsche Doppelkupplung) este último palavrão que significa Cx. de velocidades de dupla embraiagem, apoios de motor activos entre outros.. acabam de facto por deixar as nossas meninas para trás.. também elas a começarem a aderir a essas ajudas nomeadamente o controlo de tracção.
Rambo
Rambo
A tirar a carta
A tirar a carta


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Sab Out 18 2014, 18:35

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Dom Nov 16 2014, 20:22

Tailândia

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por jorgedias em Dom Nov 23 2014, 23:59

Diz Rambo que é uma acção de marketing por parte de Honda.
Eu atrevo-me a dizer que é uma péssima acção de markting.
Penso até que já tem lugar no Guiness como sendo a volta ao mundo mais demorada.

jorgedias
Zero à esquerda
Zero à esquerda


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por ricmags em Seg Nov 24 2014, 09:21

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:Diz Rambo que é uma acção de marketing por parte de Honda.
Eu atrevo-me a dizer que é uma péssima acção de markting.
Penso até que já tem lugar no Guiness como sendo a volta ao mundo mais demorada.

como já foi referido é uma viagem feita aos poucos...ora está em viagem ora está em Portugal a trabalhar. não é uma viagem a tempo inteiro.
já para não falar das questões burocráticas e de ter sido o primeiro motociclista no mundo a ter autorização para atravessar alguns locais de mota.
ricmags
ricmags
Zero à direita
Zero à direita


http://ricardomag.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Ter Nov 25 2014, 01:06

24 de Novembro de 2014 Indonésia

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Joao Luis em Ter Jan 06 2015, 10:19

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
Joao Luis
Joao Luis
Já dorme com a moto!
Já dorme com a moto!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Rambo em Ter Jan 06 2015, 13:14

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]


Esta (foto) faz-me lembrar o estado de algumas/muitas estradinhas nacionais.. Sad
Rambo
Rambo
A tirar a carta
A tirar a carta


Voltar ao Topo Ir em baixo

Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro  - Página 3 Empty Re: Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum