Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Pub
Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
» Redescobrindo o Brasil
por Saulo wds Hoje à(s) 16:10

» Casamento Nádia & Fábio
por Serzedo Sex Ago 18 2017, 14:17

» [Crónica] - N2 de Faro a Chaves em 2 dias e meio!
por Carlospira Qui Ago 17 2017, 22:39

» Passeio a Santiago de Compostela
por Cesar Filipe Qua Ago 16 2017, 22:01

» TRAVELER´S EVENT
por Espsanto Ter Ago 15 2017, 21:54

» As melhores estradas para conduzir... em Portugal!
por Saulo wds Ter Ago 15 2017, 11:29

» [Notícia] Rossi 'enxotou' ministra checa
por Serzedo Sex Ago 11 2017, 12:30

» gp. aparecida, valpaços, xassos...
por Serzedo Sex Ago 11 2017, 12:10

» SIERRA NEVADA - Las Alpujaras
por Carlospira Qui Ago 10 2017, 22:31

» Competição
por Rico Sousa Ter Ago 08 2017, 15:32

» Escócia 2017
por Swift Ter Ago 08 2017, 11:46

» [Notícia] Mig44 3.º no GP da Repúlica Checa
por Serzedo Dom Ago 06 2017, 16:36

» Viagem a Évora na nova (usada) mota
por Serzedo Qua Ago 02 2017, 14:15

» 22º Encontro Mundial dos Amigos 2CV
por Espsanto Seg Jul 31 2017, 10:31

» BMW CKLT Jantar das Terças Feiras By João Luis
por Joao Luis Qui Jul 27 2017, 23:01

» Rodagem dos 1000kms
por Carlospira Qua Jul 26 2017, 13:51

» [Notícia] Max Biaggi despede-se do motociclismo
por carlos lopes Ter Jul 25 2017, 21:07

» [Encontro] Porto recebe passeio de motos clássicas
por Espsanto Qui Jul 20 2017, 22:40

» AJUDA PARA CASTANHEIRA DE PERA
por Joao Luis Ter Jul 18 2017, 22:58

» GRANADA ( Al Andaluz II parte)
por nunomsp Ter Jul 18 2017, 10:50

» [Teste] Suzuki V-Strom 1000 - Fiel Companheira
por nunomsp Ter Jul 18 2017, 10:19

» Benelli trk 502 ABS
por klebsiela Qui Jul 13 2017, 07:29

» Bósnia 20 anos depois
por Carlospira Ter Jul 11 2017, 05:55

» [Notícia] Miguel Oliveira surpreendido com 3.° lugar
por Serzedo Seg Jul 10 2017, 23:51

» [Legislação] Estacionamento para pessoas com deficiência
por Serzedo Sex Jul 07 2017, 09:37

» O Caminho de Mota para a India
por Joao Luis Qua Jul 05 2017, 18:37

» VIAGEM PELO AL ANDALUZ
por Elisio FJR Ter Jul 04 2017, 11:55

» 2016 - Les Pyrénées e Côte d'Azur
por hugo machado Ter Jul 04 2017, 09:22

» Normandia 2013
por Serzedo Ter Jul 04 2017, 00:33

» [Notícia] Mig44 foi 2.º no GP da Alemanha
por so.usa Seg Jul 03 2017, 21:22

» Em busca do Marco Lés a Lés
por k u p Qua Jun 28 2017, 10:35

» Picos da Europa / Junho / 2017
por Espsanto Ter Jun 27 2017, 21:54

» [Evento] Oficina de Fotografia de motociclismo
por Serzedo Seg Jun 26 2017, 12:31

» Brasil - Rota das Fronteiras / Uma Saga pela Amazônia
por Carlos Balio Sab Jun 17 2017, 05:25

» LÉS a LÉS 2017
por Espsanto Ter Jun 13 2017, 09:13

» Comparativa Off-Road entre 1190R, GS1200, AT e Super Tenere
por carlos lopes Seg Jun 12 2017, 21:16

» Rota N2 - Guia
por Serzedo Seg Jun 12 2017, 16:36

» [Lista] 10 melhores sport-touring por Visor Down
por Rico Sousa Sab Jun 10 2017, 18:02

» XI Concentração Motard Moto Clube da Guarda
por Tuta Qui Jun 08 2017, 23:08

» [Ensaio] Suzuki V-Strom 650 - 2017
por Serzedo Sex Jun 02 2017, 10:56

» Viagem até Mont-St-Michel (França)...
por Espsanto Seg Maio 29 2017, 13:29

» [Destino] Um Stonehenge no Alentejo
por Serzedo Seg Maio 29 2017, 10:32

» Dia do Motociclista em Castelo Branco
por Cesar Filipe Dom Maio 28 2017, 13:59

» Fomos dar uma volta de barco....em Veneza com passagem pelo berço (da Ducati)
por Tuta Sex Maio 26 2017, 23:23

» [Notícia] Porto Extreme XL Lagares - Enduro (27/05/2017)
por Serzedo Qua Maio 24 2017, 14:49

Tempo
Al!ve FM

Quarta-feira das 21h às 24h Burn - A hora dos motards

Mapas
Flux RSS


MSN 
AOL 


Doação por Paypal

Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Sab Set 20 2014, 15:44

4 dias para 3 padeiros irem ver os cowboys esquecidos do Faroeste Andaluz...



Início: 14.09.2014, 7:32
Fim: 17.09.2014, 17:39
Distância: 1725kms
Movimento: 29:24:17
Parado: 82:06:51
Total: 13:36:20
Altitude Mínima: 2m
Altitude Máxima: 2004m

<60km/h: 15,4%
<100km/h: 54,9%
<150km/h: 29.7%




Crónica original a ser publicada aqui: http://www.comandopadeiros.org/t1643-rota-do-faroeste-andaluz-14-17set2014

E claro está, os respectivos relatos aparecerão também por aqui...

Cumps!

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Sab Set 20 2014, 23:14

Introdução

Este ano não foi fácil conciliar férias para se poder planear uma escapada com alguns dias.

Desde há uns meses que apalavrei com o Rui um plano para Setembro, mas foi difícil encontrar umas datas que dessem jeito aos dois. Mas felizmente conseguimos arranjar uns 4 dias para meados do mês. Combinada a data, restava-nos achar o destino.
Tínhamos três opções em cima da mesa… 1. Voltinha a Sul do país, 2. Sierra de Gredos e Monfragüe, 3. Andaluzia e o Deserto de Tabernas.
A volta a Sul, embora a mais razoável financeiramente deixámos de parte. É algo que se faz em 3 ou 2 dias, e achámos que o melhor seria aproveitar estes 4 para ir mais adiante.
Eu tinha estado há pouco tempo na região de Gredos e vim de lá logo com a ideia de regressar, mas de mota. Tabernas é uma velha opção. Foi uma alternativa que avaliámos o ano passado, mas que abandonámos a favor dos Pirinéus.
Duas opções bem diferentes. Montanha versus deserto e frio versus calor.
Gredos faz-se bem em 4 dias, para Tabernas o ideal são 5… Decidimos avaliar estas duas opções, e no final a diferença ficava-se em +300kms para o deserto.
Gredos faz mais sentido para 4 dias, mas fazer a Sierra debaixo de chuva não faz sentido nenhum. De modo que o clima acabou por ajudar à decisão e apontámos as espingardas para a Andaluzia.

Plano ambicioso este, com cerca de 1800kms no total. Primeira paragem em Granada, para ficar logo ao pé da Sierra Nevada. A segunda noite seria já em Tabernas, no deserto junto com os cowboys. O regresso teria de ser intervalado com uma noite a meio caminho. Pensámos primeiro em Gibraltar, pela piada. Mas isso obrigaria a rumar a Sul e queimar kms. Ronda pareceu mais interessante e no final foi Córdoba que escolhemos, pela menor distância e previsão climatérica mais favorável.
O convite foi estendido a mais alguns padeiros próximos para um convívio de 4 dias. Para estas viagens de vários dias eu e o Rui optamos por convidar padeiros mais próximos e que nos parece mais preparado. Voltas destas obrigam a alguma logística e preparação como pesquisas dos locais por onde passamos, trajectos e reservas. Não rolamos à vista, vamos com tudo preparado e reservado. No final apenas o Ricardo tinha disponibilidade para nos acompanhar, uma excelente notícia pois ele é um dos padeiros mais dedicados e com o qual é uma tranquilidade rolar.

Dia 01, 14SET2014

Posto isto, a 14 de Setembro pouco depois das  7:30 seguimos os três para o Sul de Espanha.
Estava um nevoeiro do caneco que nos acompanhou quase até à fronteira. Logo que entrámos em Espanha (por Rosal de la Frontera) enchemos os depósitos e aproveitou-se para dar uma dentada no folar que o Rui tinha trazido. Seguimos depois pela bonita estrada de Aracena e das suas famosas curvas.

O tempo estava bom e a aquecer. Pelas 13h e picos (14h espanholas) passávamos por Sevilha. Aí fizemos uma paragem para almoço nos ”100 montaditos”. Uma espécie de fast food espanhol, onde são servidas mini-sandes (bocadillos) com cerca de 100 possibilidades de recheio. Não fica caro e é sobretudo rápido, e com cerca de 650kms para o dia, é o que pretendemos.





Siga para cima das motos que ainda temos muito autovia pela frente (gratuita felizmente!).



Contornámos Sevilha e prosseguimos em direcção a Granada pela A92 que liga as duas cidades. Um bom bocado monótono este troço, mas em de ser.
A meio caminho a pala do capacete do Rui resolveu fazer das suas e libertou um parafuso em andamento. À custa de uma abraçadeira de aperto rápido e de fita americana resolveu-se o problema.

Com 640kms feitos já nos aproximávamos do destino, um simpático hotel no limite da cidade e próximo do famoso Al Alhambra. Já aqui tinha ficado, e logo me lembrei de aqui regressar quando se planeou esta viagem. Apesar de se encontrar fora do centro este hotel fica a minutos com acesso de autocarro. A relação qualidade/preço é excelente e oferece um parque privativo fechado. Na verdade o hotel não é mais que o piso inferior de todo um prédio de construção recente e o parque privativo a sua garagem interior. Estacionamos as motos à porta para fazer o checkin, foi nessa altura que o Ricardo me pergunta ao que raio corresponde o erro “F1”… Parece que a sua Strom estava-se a queixar. Na verdade não é F1, mas sim FI, de Fuel Injection… Algum erro na alimentação da japónica. O Ricardo sentia alguma hesitação na resposta em baixas, mas de resto nada de anormal no comportamento da Suzuki a não ser a luz vermelha de erro. Metemos as motas na garagem e começou-se a pensar no que fazer. Para já seguiríamos para o centro da cidade para aproveitar o fim de tarde, enquanto isso o Ricardo iria contactar a assistência em viagem para na manhã seguinte levar a Strom ao concessionário da zona.


Última edição por Cobra em Dom Set 21 2014, 13:22, editado 1 vez(es)

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Sab Set 20 2014, 23:15

Dirigimo-nos para a paragem e não demorou muito até aparecer o autocarro. Bilhete com custo de 1.20€ válido por uma hora para toda a cidade.

Saímos junto ao bairro de Cervantes que fica a 1km da catedral a pé, e para aí seguimos.



Muito movimento na rua, também pudera com este calor (estariam uns 25C) não apetece ficar em casa.



Finalmente chegámos à catedral. Cá fora estava uma série de gente sentada a apreciar um espectáculo de flamenco na rua.



Fomos espreitar dentro da catedral que apesar de pequena está bem decorada. Curiosamente e daquilo que vi e revi, não existem grandes referências árabes ao contrário de alguns monumentos da região. E por isso não foge muito ao que se pode ver noutras catedrais fora da Andaluzia.



Daqui rumámos para o bairro antigo árabe, o Albayzín. Uma espécie de bairro alto com construção em formato de medina onde a presença árabe é ainda bem presente.



Subimos, subimos, e depois de algumas voltas lá demos com o miradouro de San Nicholas, famoso por proporcionar uma das melhores vistas sobre o Al Alhambra.
Voltámos à zona baixa da cidade para tratar do jantar, que encontrámos num dos vários restaurantes junto ao edifício do  ayuntamiento (câmara) da cidade.





Optámos todos pelo mesmo “lomo” com molho de pimenta.



Não estava nada mal.

Aqui o material fotográfico carregado, não brincamos em serviço.



Depois de bem jantados, foi fazer o caminho de regresso até à paragem e daí ao hotel.

Entretanto o Ricardo já tinha acertado um reboque cedo de manhã para levar a Suzuki ao concessionário da zona. Menos mal, amanhã logo vemos como se resolve.

Continua.

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por ricmags em Dom Set 21 2014, 00:58

Belo relato e passeio.
Boas fotos.

Conheço uma pessoa que foi em Agosto a roma numa vstorm e também ficou la preso com problemas na bomba. Como a fábrica da suzuki estava de férias e demora muito nas entregas, ainda hoje espera pela bomba já com a mota em Portugal. O que lhe disseram foi para usar Honda pois a fábrica não fecha para férias e são rápidos lol
avatar
ricmags
Zero à direita
Zero à direita


http://ricardomag.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Luís Azevedo em Dom Set 21 2014, 12:23

Há gente que merece mérito adiantado, agora vou apreciar...
avatar
Luís Azevedo
Ainda é motorato!
Ainda é motorato!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Zecacbr em Dom Set 21 2014, 12:33

Mais uma excelente crónica do "comando". Confesso que o norte de Espanha me atrai mais, mas com as vossas crónicas começo a ficar convencido com os ventos do sul.
Saia mais merito.
avatar
Zecacbr
Já conduz... mal!
Já conduz... mal!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Dom Set 21 2014, 21:51

Obrigado a todos... Ora então cá vai mais um bocado da história... Wink

Cumps!

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Dom Set 21 2014, 21:52

Dia 02, 15SET2014

Levantamo-nos cedo para nos encontrarmos pelas 8h00 com o reboque que levaria a Strom.

Arrumámos a tralha, tomámos o pequeno-almoço, pagamos a estadia e seguimos para a garagem para carregar as motas. O reboque já estava à nossa espera e num instante se carregou a Suzuki para cima.



As Tigers seguiram atrás do reboque em direcção ao concessionário, a Moto Andrés.

De véspera tínhamos investigado a localização da oficina, que nos pareceu estar bastante próxima do hotel. Na verdade bastava descer a rua até ao centro da cidade. Mas o tipo do reboque resolveu dar a volta por fora para fugir ao trânsito. Lixou-se, com o arranque das escolas a confusão era por todo o lado. De modo que logo que nos dirigimos para o centro estava uma confusão dos diabos.



Por fim lá chegámos à oficina que se situava numa cave de um prédio.



Já havia por ali gente e desde logo receberam a moto do Ricardo, indicando-nos que aguardavam o “chefe” para tratar da coisa.

Muito bem, decidimos então esticar as pernas e ir à procura de um café.

Já tínhamos um plano mais ou menos pensado. O itinerário para hoje previa fazer o lado Sul da Serra Nevada, atravessando-a a Este para Norte para finalmente descer até Tabernas.
Ao todo cerca de 5h00 com um traçado bem puxado de curvas.

A ida directa para o deserto, ficaria em cerca de 3h00, quase tudo feito em autovia.

Portanto, mediante a resolução rápida ou não do problema poderíamos manter o percurso ou encurtá-lo. No caso extremo da Strom ter de ficar retida, o Ricardo ficaria em Granada enquanto eu e o Rui seguíamos. No último caso, com sorte voltaríamos a encontrar o Ricardo em Córdoba. Com muito azar o Ricardo regressaria de reboque para casa e nós seguiríamos o caminho.

Demos por ali uma volta mas o bairro não era de todo interessante, mais do género dormitório.





Por isso não demorámos a regressar à oficina para ver como iam as coisas.

Já lá estava o “chefe” entretido com a Strom… Aparentemente o erro vinha de um sensor de admissão de ar, estava a devolver valores fora dos parâmetros. O tipo perguntou ao Ricardo se notava algum comportamento estranho no trabalhar do motor – nesta altura o Rui fazia de intermediário, fazendo a tradução de português para castelhano, de nós três é o que está mais à vontade para falar a língua de Cervantes – O Rui respondeu-lhe que apenas se sentia um pouco de hesitação em baixas. O homem acabou por trocar os sensores (são 2, um para cada cilindro) e confirmou que o erro permanecia, mas desta vez no cilindro oposto.

O problema estava então numa porra de uma caixeta electrónica que monitoriza a entrada de ar para o cilindro. Foi se ver o que havia em stock, e azar… Ainda sem saber qual a referência do sensor marado, dos dois que existem, um estava esgotado na Europa e o outro só no armazém em França. E de França para cá, parece que são dois dias no mínimo, estamos mal.
A alternativa seria seguir caminho assim mesmo, já que o trabalhar do motor da Suzuki não estava afectado. O pior que poderia acontecer era o tal sensor pifar de vez e a alimentação do cilindro ficar toda descompensada. Aí, seria altura de chamar o reboque e levá-la para casa.

O Ricardo achou por bem seguir caminho assim e seriam umas 11h00 quando nos fizemos de novo à estrada. Contas feitas, mais 5h00 de viagem e 1 de almoço daria chegada  pelas 17h-18h a Tabernas, o que nos pareceu totalmente aceitável. Portanto, vamos lá fazer a Sierra Nevada e limar esses pneus.

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Dom Set 21 2014, 21:53

Rapidamente alcançámos a montanha ladeando-a toda pelo lado Sul. O piso não era mau, a estrada suficientemente larga , a paisagem interessante e um traçado demoníaco.



São curvas atrás de curvas, mais precisamente 130kms delas…



Pelo meio atravessam-se umas quantas aldeias com jeitos muito semelhantes às dos Pueblos Blancos.





Parámos numa muito engraçada que fica enfiada num vale da serra, Trevélez





Fui comprar um “recuerdo” e quando voltei o Rui estava na amena cavaqueira com um casal inglês… O tipo ficou encantado com as Tigers e meteu conversa, ele próprio era proprietário de uma Triumph Sprint. Não demorámos muito ali, ainda tínhamos pelo menos mais 2/3 do trajecto para fazer.



A meio parámos para o almoço noutra aldeóla, Ugijar.



Menu para os três, não se comeu nada mal e não ficou nada caro.



Depois mais um abastecimento e mais uns quilómetros.

Adiante parámos de novo num bonito miradouro onde se bateu umas chapas.







Quando chegámos à “ponta” da serra a paisagem começou a mudar, mais árida e desprovida de vegetação.



Ao fundo já se via o deserto.





E fizemos mais uma paragem…



Para tirar umas fotos.



A partir daqui mudámos o rum para Norte em direcção à autovia A92 que atravessa o deserto de Tabernas. Não sem antes fazer uma deliciosa estrada de curvas largas e bem desenhadas pelo meio de um cenário que já nos fazia lembrar o Texas. Este tipo de estrada é aquele que mais me agrada, seguimos soltos, em segurança a curtir a estrada mas com concentração suficiente para também apreciar o cenário.

Não demorou muito até chegarmos à A92 e fazer a travessia do deserto.



A hora estava boa, estávamos quase no destino e ainda não seriam 18h00.

Continua.

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Rambo em Dom Set 21 2014, 22:15

Belas curvas Shocked
avatar
Rambo
A tirar a carta
A tirar a carta


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Raalves em Dom Set 21 2014, 22:49

Bela crónica com excelentes fotos, nota-se aí um bichinho pela fotografia também...

________________________
Quando o azar bate à porta... A sorte aproveita para entrar! 29
avatar
Raalves
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por jl_b em Dom Set 21 2014, 23:49

Excelente !!!! Já estou a abrir o mapa e fazer contas.
E parabéns pelas fotos, sensacionais.

Mérito!

________________________
Siga! Que atrás vem outra moto. V
avatar
jl_b
A tirar a carta
A tirar a carta


http://www.remax.pt/jlbeirao

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Seg Set 22 2014, 00:07

Finalmente Tabernas… Aqui cabe fazer um enquadramento.
O deserto de Tabernas localiza-se entre a Sierra de los Filares (a Norte) e a Sierra Alhamilla (a Sudoeste) e cobre uma área de 280km2. Está inserido na região de Andaluzia, província de Almeria, sendo paisagem protegida. Com cerca de 200mm de precipitação anual é considerado o único verdadeiro deserto existente na Europa (a classificação obriga a menos de 250mm de precipitação anual).

Com o clima árido que possui, a fauna e flora é muito específica e conseguem-se encontrar por aqui tarântulas, cobras, lagartos e algumas espécies únicas a estas paragens que conseguiram sobreviver aos quase 50C de temperatura máxima e 3000h de Sol por ano.

Para quem não conhece, recomendo a visualização do seguinte documentário (já exibido há uns meses na SIC):



Não fossem estes factos já por si interessantes, há algo mais que torna este local ainda mais curioso.

No passado, Tabernas foi cenário de muitas películas tendo sido mesmo conhecido pelo “Hollywood Europeu”. A gravação de filmes iniciou no final dos anos 50, tendo tido o seu pico nas décadas de 60 e 70, e o seu declínio nos anos oitenta. Estima-se que por aqui, desde o inicio se tenha filmado mais de 300 filmes, na sua maioria Westerns. Foi a capital do Western Spaghetti (financiados por capitais italianos) ganhando fama pela mão do famoso realizador italiano Sergio Leone. Aqui foram gravados clássicos como: “A Fistful of Dollars” (64), “For a Few Dollars More” (65), “The Good, the Bad and the Ugly “(66) que contaram com a participação de estrelas como Clint Eastwood e Lee Van Clef.
Embora o local fosse propício a cenas de pistoleiros e cavalos, também aqui foram gravadas cenas para outros filmes como: “Lawrence of Arabia” (62), “Cleopatra” (1963), “Zorro” (74), “Conan the Barbarian” (1981), “Indiana Jones and the Last Crusade” (89) e “Sons of Trinity” (95).

Aqui a lista completa de filmes.

No entanto pela especificidade do local nunca foi por aqui criado um estúdio ou infra-estrutura para explorar o local. Em vez disso os estúdios foram ao longo destes anos construindo os seus cenários de gesso e argamassa à medida que necessitavam deixando-os depois para trás logo que não eram precisos.

Na década de oitenta veio o declínio e de lá para cá foram criados três parques (ou poblados) que reaproveitaram de alguma forma o que a época de ouro do cinema  de cowboys deixou. São eles, o Mini Hollywood, o Fort Bravo (ou Texas Hollywood) e o Western Leone (ou Rancho Leone). O primeiro evoluiu incorporando no parque temático também um Zoo. O segundo, detentor do maior poblabo, manteve-se relativamente fiel a sua traça original. O terceiro, é o mais pequeno e sobrevive dificilmente.

Para além deste espaços mantidos e cujo o acesso é pago, é possível ainda encontrar no deserto alguns outros sets abandonados. No entanto o estado ruinoso a que chegaram, acaba com todo o interesse. Um deles (talvez o mais importante) é o “El Condor” que se consegue avistar aqui, mas que infelizmente está inacessível por se encontrar fechado numa quinta particular…

Posto isto, e já que não vínhamos de tão longe para ver pinguins, araras e o que mais de bicharada… Não foi difícil escolher a “xafarica” a visitar. Ainda para mais com a possibilidade de lá passar a noite numa cabana de madeira com todas as comodidades…  Fort Bravo portanto.

O Fort Bravo (ou Texas Hollywood) nasceu pela mão de Rafa Molina, um duplo espanhol que adquiriu o cenário em 1977 por 6000 dólares na esperança que este pudesse ajudar à sua carreira. No inicio da década de oitenta, Rafa começa a cobrar algum dinheiro aos visitantes que pretendiam dar uma volta ao poblado. Mais tarde os espectáculos de pistoleiros surgiram e um dos edifícios (o Saloon) foi convertido em bar para servir bebidas.

Aqui poderão conhecer mais um pouco pelo voz do próprio:



O poblado é composto por duas zonas distintas, uma tipicamente americana com um Saloon, banco, hotel, blacksmith (ferreiro) entre outros. E outra que consiste numa praça rodeada por casas brancas e uma igreja em estilo tipicamente mexicano.

Para além do cenário, existem algumas cabanas no limite do poblado para alojamento, bem como uma piscina aberta aos visitantes do parque.

Sendo sobretudo um parque temático, o Fort Bravo continua também a estar disponível como set de cinema.

O acesso ao Fort faz-se por um estradão que sai da nacional. Logo aí vislumbra-se um cartaz bem grande que identifica o caminho e também um individuo vestido a rigor de cowboy montado num cavalo, eventualmente ali colocado para impressionar quem passa.

Enfiámos por ali as motos e fomos a levantar pó até à entrada do forte.

Aí, parámos na bilheteira para falar com o espanhol que lá estava.

Deu-nos indicações para entrar, estacionar as motos no parque e seguir para o Saloon para fazer o checkin... Assim fizemos.

Logo ali impressiona. O local não tinha quase gente nenhuma, mas a rua pela qual seguimos (que é a principal) cheia de edifícios erguidos ao mais puro estilo do Faroeste intimida. Ao chegar ao Saloon ouvia-se já desde cá fora umas músicas de cowboys



Entrámos no Saloon que estava decorado no mesmo rigor de estilo.

Aí interpelamos um cowboy que estava por detrás do balcão, que muito simpático nos pediu para aguardar pelo “xerife” para fazer o checkin enquanto nos oferecia algo para beber.

Assim fizemos, e ainda ali aguardamos um bom bocado.



Aproveitamos para delinear o plano para amanhã. O atraso desta manhã tinha-nos impedido de chegar mais cedo e assistir ao espectáculo de tiros. Nada de grave pois fomos informados que pela manhã de amanhã chegaria um grupo para um novo espectáculo pelas 11h00.

Óptimo. Com cerca 4h00 de caminho para amanhã, tínhamos margem para ver o espectáculo e ainda dar uma volta de charrete… Hoje dá para ir à piscina!

Finalmente checkin feito, fomos conduzidos até aos bungalows e recebemos instruções para poder trazer as motos até junto do alojamento.



As cabanas eram muito jeitosas, com todas as comodidades necessárias, casa de banho de chuveiro com água quente, AC e frigorífico.



Logo em frente estava a piscina, que para nossa infelicidade iria fechar daqui 10 minutos. Eu fiquei a fazer uns telefonemas, o Rui e o Ricardo despacharam-se a saltar lá para dentro.



Última edição por Cobra em Seg Set 22 2014, 00:27, editado 4 vez(es)

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Seg Set 22 2014, 00:12

Depois tomamos todos banho de água quente, e seguimos de máquinas em punho para dar uma volta pelo poblado enquanto ainda tínhamos alguma luz.









Parecia que todos já se tinham ido embora. Andámos por ali para cima e para baixo à vontade.









Às tantas fomos interpelados por um tipo num carro que se apresentou informando-nos que era o vigilante nocturno e que a partir das 20h00 o Fort seria encerrado. Se precisássemos de sair ou entrar depois dessa hora bastaria ligar para o número de telefone dele que ele viria prontamente abrir a porta… OK, perfeito, já nos tinham avisado e de facto daqui nada iriamos à procura de jantar na aldeia mais próxima, pelo que no regresso iriamos precisar que o tipo nos abrisse a porta.

Demos mais uma volta ao redondel…







E quando a luz já estava muito fraca, voltámos às motas para ir procurar de comer na aldeia de Tabernas.
Não ficava longe dali (uns 2kms, talvez) e parámos logo no primeiro tasco à entrada que nos tinha sido recomendado pelo tipo do Saloon.

Sentámo-nos na esplanada e mandámos vir umas tapas.

A noite estava boa, a comida também e a conversa ainda melhor.

Já era perto da meia-noite quando fizemos o caminho de volta.

Demos com o portão do forte fechado, como era suposto. Fizemos o telefonema ao tipo que estava de guarda que rapidamente apareceu para nos abrir a porta.
Subimos de novo o poblado com as motos e estacionámo-las junto a bungalow.
Tivemos talvez mais meia-hora à conversa e a meter fotos no facebook (sim que aqui os cowboys também têm wifi). E finalmente o sono dos justos que amanhã temos outro dia cheio.

Continua.

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Zecacbr em Seg Set 22 2014, 12:43

Muito bom. Já tinha ouvido falar, mas nunca tinha lido nada acerca de Tabernas.
Crónica muito bem documentada.
Saia mais um mérito.
avatar
Zecacbr
Já conduz... mal!
Já conduz... mal!


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Elisio FJR em Seg Set 22 2014, 14:51

Verdadeiramente insólito!!!!!!!!!!!

Como sempre, o Cobra em alto nível, mais 1 M!!!

________________________
MY LIFE IS A HELL!!!
avatar
Elisio FJR
Já sai à rua a conduzir.
Já sai à rua a conduzir.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por LFerro em Seg Set 22 2014, 15:03

Pessoalmente não conhecia estas atracções neste deserto. Um sitio a visitar sem dúvida.

Obrigado pela partilha e pela excelente reportagem.

Mérito

________________________
Luis Ferro
avatar
LFerro
Zero à esquerda
Zero à esquerda


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Carlospira em Ter Set 23 2014, 09:29

Boas,

Mais umas fotos e "estórias " muito boas !!!
E aqui tão perto do burgo...
Sai um Mérito
Um abraço, "bota" mais !!

________________________
CARLOS PIRES
Mama Sumae !!
avatar
Carlospira
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Carlos Balio em Ter Set 23 2014, 11:49

Como sempre espetaculares as vossas crónicas, com relato e fotos sem duvida alguma dignas de um grande Mérito
avatar
Carlos Balio
Já sai à rua a conduzir.
Já sai à rua a conduzir.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Ricardo Correia em Ter Set 23 2014, 17:18

Boas
Tenho de dar um grande mérito ao Daniel, pela excelente cronica, onde explica com toda a clareza os 4 dias vividos e partilhados.
Deixo aqui um pequeno video por brincadeira, pois a cronica a serio ainda se está a vestir.
Grande abraço
Enjoy


Ricardo Correia
Zero à esquerda
Zero à esquerda


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Rambo em Ter Set 23 2014, 20:25

Fantástico! Uma verdadeira cowboyada Fumar erva
avatar
Rambo
A tirar a carta
A tirar a carta


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Ter Set 23 2014, 20:46

Ainda faltam dois dias de crónica Wink

Cumps!

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por JCTransalp em Ter Set 23 2014, 21:14

cheers cheers cheers

Mérito

V

________________________
cmps curvados
avatar
JCTransalp
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Seg Set 29 2014, 00:04

Dia 03, 16SET2014

Acordámos mais tarde que de véspera. Tínhamos reservado grande parte da manhã para o Forte de modo a poder assistir ao espectáculo de cowboys e à voltinha de charrete. Pelas nossas contas, pelas 11 e picos estaríamos já a rumar para Nordeste, na direcção de Córdoba. Pela frente ainda teríamos de fazer umas boas curvas, atravessando a Sierra Nevada de Sul para Norte.

A previsão era de trovoada, mas o dia amanheceu bem bonito.





Aqui a vista panorâmica do “cabanário” do Forte, com o recinto da piscina em frente.



Tratámos de arrumar a tralha toda nas motas e de seguida de comer algo.

O pequeno-almoço era servido numa sala ampla nas traseiras do Saloon, decorada com uma série de posters de filmes rodados por aqui na região.



Estava uma azáfama na cozinha com uma série de gente a preparar o almoço para o grande grupo que aí vinha.

O pequeno almoço tinha o custo de 3€, e valia pouco mais de 1,5€. Um "café com leche" reduzido com meia torrada barrada com margarina e uns vestígios de doce… Nem nos ralou muito, tudo o resto em Fort Bravo é fantástico…

Terminada a meia torrada, fomos ver se a charrete estava disponível... Não estava…

Disseram-nos para esperar por ali à porta do Saloon



Assim fizemos e aproveitou-se para tirar mais umas fotos.







Entretanto o tempo parecia estar a querer fechar, o que acertava com a previsão de água…



O raio da charrete não aparecia, de modo que fomos à procura dela… E encontrámo-la… Mas o pessoal já estava todo com a fatiota vestida, revolveres carregados e informaram-nos que o espectáculo tinha sido antecipado e ia começar… Óptimo! Andamos de cu tremido depois dos cowboys

Seguimos para a frente do Saloon, onde ficam os espectadores… Já estava por lá um montão de espanholada reformada sentada… Arranjámos um cantinho e aguardámos.
E o espectáculo iniciou, com os quatro actores a fazerem a sua apresentação a cavalo.



Eu já tinha lido umas reviews sobre o show… Nada de espectacular, as opiniões divergem entre quem gosta muito e quem não gosta nada.

É basicamente uma encenação entre maus e bons, ladrões e xerifes. Dois malandros assaltam o banco que acabou de receber uma remessa.
O xerife e o delegado perseguem-nos e recuperam o ouro.



O delegado do xerife faz papel de tonto e mandrião, dando um toque de comédia ao espectáculo, que sinceramente não me parece que ajude a dignificar a cena.



Há tiros, luta, mortes, quedas do primeiro andar e até um mauzão arrastado no chão por um cavalo.



Mas percebe-se que a coisa está muito rotinada o que ajuda um pouco ao descaso e a plateia de espanhóis também não ajudou, sempre intervindo nas cenas com piadas e diálogos.



Não é mau, nem é bom, antes pelo contrário. Ainda assim vale a pena. Vir a tabernas e não ver um par de cowboys aos estalos é o mesmo que ir a Roma e não ver o Papa.

Finalizado o espectáculo e com tanta gente por ali, despachámos a apanhar a primeira charrete que apareceu por ali... A nós juntaram 3 espanholas do grupo, ficámos a saber que eram de Lugo.

O condutor, vestido a rigor era um tipo simpático, nos seus cinquenta e muitos, talvez sessenta.



Levou-nos a dar um giro pelo Forte à medida que nos ia explicando um pouco da história do local. Eu achei uma delícia… Passámos pelo poblado mexicano onde por ali se tinha rodado há uns anos o filme "Les Dalton". Foi nos dizendo que apesar deste parque ser o único onde ainda se filmava, o momento era de crise. Foi feito aqui um piloto para uma série, mas passaram-se meses e nada ainda arrancou. Antes disso, uns episódios para a série da BBC “Doctor Who” e um anúncio para o Opel Ampera, e pouco mais.

À saída do poblado parámos frente à igreja e fonte, onde nos foi dito ser hoje em dia o único cenário que remonta à era do Western Spaghetti, mais precisamente ao filme "The Good, the Bad, and the Ugly" com o renomeado Clint Eastwood.



É espantoso saber que tudo isto é "de faz de conta" e feito "à pressão" com gesso e argamassa... Feito rápido, para se desfazer rápido e refazer outra vez. A verdade é que existem aqui construções deste tipo com perto de 20 anos que ainda por aqui resistem ao tempo.

Voltámos ao poblado americano, passando junto às cocheiras onde se encontra uma diligência original. Segundo o tipo, existem duas, uma de recriação recente e outra da época de ouro do cinema em Tabernas.

E nisto voltámos ao Saloon… Estava no fim a nossa aventura em Tabernas e na cidade dos cowboys. Toca a fazer-nos à estrada de novo e esperar que não chova…



Continua.

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Cobra em Qui Out 09 2014, 22:37

Prosseguimos para Oeste em direcção à face Sul da Sierra, que iríamos atravessar de novo mais a Oeste.

Há tantas o GPS faz-nos passar por um lugarejo onde por instantes receei pelo capacete… O percurso delineado implicava passar por debaixo de uma ponte aí com metro e meio de altura… Que coisa estranha, tivemos mesmo de baixar a cabeça para conseguir passar.

Finalmente apanhamos estrada de boas condições que começava a nos fazer ganhar altitude num traçado de curvas largas.

À medida que nos juntávamos à serra a paisagem ia ficando menos árida e mais verdejante.

E mais adiante mudança de direcção a Norte, Sierra adentro. Curvas mais justas e estrada a condizer.



Os cotovelos tinham de ser feitos com cautela para não cruzar com outro veículo que aparecesse de frente.

O cenário começava a mudar para paisagem de montanha, e a temperatura também a ajustar para valores mais frescos.



Felizmente por aqui ainda não chove. Do outro lado, ao longe, um céu mais carregado fazia suspeitar de chuva.

Subimos até ao ponto mais alto da estrada, aos 2000 e tal metros de altitude. Não chegámos a parar aí, o sítio não convida, não há vista para nada. Parámos na estrada, mais adiante, já na encosta Norte onde a vista era grandiosa.





E depois descemos tranquilamente a encosta.





Estava na hora do rancho… Pelo que acertámos que iríamos parar no primeiro tasco que nos aparecesse à frente.

Quando passámos por La Calahorra à saída da Sierra Nevada, fomos logo à procura de um.

Demos por ali uma volta e não encontrámos nada… Quando nos preparávamos para seguir caminho, eis que numa esquina se encontrava um bar… É mesmo aqui.

De fora parecia um tasco tipicamente espanhol, com uma esplanada coberta. Sentámo-nos e ficámos a a aguardar que nos viessem atender.

Uma espanholita veio ver o que queríamos… Comer, pois!… A rapariga torceu-nos o nariz e disse que ia ver o que havia… Aparentemente o forte aqui é beber, não comer… Bolas...

Daí a pouco, volta ela e diz: "chrorizo e morcilia"… Que dieta do cacete… Venha de lá chouriço e morcela para os três…

E vieram de lá duas travessas que facilmente alimentariam quatro…

Eu assim que vi a quantidade, achei que tinha sido asneira… É que normalmente não se come chouriço e morcela ao quilo, a não ser que se queira dar cabo do "sistema"… Mas para meu espanto este petisco não estava carregado com a mesma "potência" dos enchidos portugueses.



A morcela aqui era bastante leve, um recheio à base de cebola que não a tornava nada enjoativa. E o chouriço assemelhava-se mais a um tipo de salsicha, tornando-se também muito fácil de comer… Ora tudo isto a acompanhar com uma dose de pão e estava um almoço feito, e devo dizer que lambemos os beiços com a petiscada. No final ainda vieram para a mesa (sem que ninguém o pedisse) uma travessa com porções de porco frito… Para mim totalmente desnecessário, já estava cheio que nem um ovo…

Tudo pago e arrumado, voltamos bem atestados para cima das motas. Metemo-nos na autovia até Granada e um pouco depois saímos desta para uma nacional que nos levaria em diagonal até Córdoba. Na véspera o Ricardo tinha dado a sugestão de fazermos o caminho por aqui. Contas feitas seria mais meia-hora de caminho, mas também menos quilómetros e sobretudo um percurso menos monótono.



Até aqui tudo bem, nada de chuva. Até estava um Sol agradável e radioso. A nacional revelou-se uma boa opção, pois raramente passava por localidades o que permitiu manter um bom ritmo de andamento.

Parámos numa estação de serviço para reabastecer de combustível e água, e largar outros líquidos.



Deu para fotografar uma nota curiosa por cima dos urinóis no WC…



Finalmente Córdoba, a que fizemos a aproximação pela vertente Sul. A cidade é atravessada pelo rio Guadalquivir, estando o centro histórico e área de interesse turístico na margem Norte. O hotel em que ficaríamos estava na margem Sul, a cerca de 15mn a pé do centro.

Demos com ele facilmente. Um edifício já antigo, aí dos anos setenta a precisar seriamente de facelift. Tirando isso tinha três grandes vantagens, a proximidade do centro, garagem privativa gratuita e o preço bem em conta!... Estacionámos as máquinas na garagem e subimos ao quarto para deixar a tralha.

O elevador era curioso, de muitas reduzidas dimensões… Digamos que foi divertido subir os três com equipamento e malas atrás…



Os corredores eram estreitos, típicos de construções antigas. O quarto (com razoável remodelação recente) também não era muito à larga, mas nada que causasse problemas. Tomou-se banho, trocou-se de roupa e saímos para a rua.

________________________



Spritmonitor.de Triumph Tiger 800XCx MY2016
avatar
Cobra
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Rota do Faroeste Andaluz (14-17SET2014)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum