Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Pub
Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
» O regresso a Monsanto
por Carlos Balio Hoje à(s) 07:51

» Rota dos Balcãs - 2017
por Carlos Balio Hoje à(s) 07:46

» [Legislação] Conduzir motas aos 14 anos...
por Serzedo Qui Out 19 2017, 15:02

» TRAVELER´S EVENT
por banglentininkas Seg Out 16 2017, 10:22

» Costa Alentejana
por Pedro Rodrigues Qui Out 12 2017, 00:11

» Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro
por Espsanto Ter Out 10 2017, 22:07

» Caminito D´Del Rey
por Espsanto Ter Out 10 2017, 22:03

» Redescobrindo o Brasil
por Espsanto Ter Out 10 2017, 21:54

» 2017 - Milão/Stelvio/Dolomitas/Liubliana/Verona
por Espsanto Ter Out 10 2017, 21:27

» Uma Viagem ao Centro do Mundo...
por Joao Luis Seg Out 09 2017, 13:55

» Exposição de motas antigas - Matosinhos
por Serzedo Qui Set 28 2017, 09:44

» [Notícia] Mig44 foi 2.º no GP de Aragão
por Serzedo Seg Set 25 2017, 09:40

» BOA NOVA
por Serzedo Qui Set 21 2017, 14:20

» BMW CKLT Jantar das Terças Feiras By João Luis
por Joao Luis Ter Set 19 2017, 22:42

» [Notícia] Ana Carrasco é primeira mulher a vencer num Mundial
por carlos lopes Seg Set 18 2017, 21:54

» picos da europa 2017
por Carlospira Qua Set 13 2017, 21:46

» [Notícia] Federação de Motociclismo oferece árvores
por Serzedo Qua Set 13 2017, 09:40

» Casamento Nádia & Fábio
por Serzedo Ter Set 12 2017, 20:34

» No Cabo de Gata
por Saulo wds Seg Set 11 2017, 12:45

» como transportar moto do brasil para portugal
por luisfilipe Sex Set 08 2017, 22:00

» AJUDA PARA CASTANHEIRA DE PERA
por Joao Luis Sex Set 08 2017, 01:37

» Mais do mesmo... mas diferente: Tomates aos Picos!
por Joao Luis Qua Set 06 2017, 18:16

» De Lisboa aos Picos da Europa (4 dias)
por diariodoviajante Seg Ago 28 2017, 11:53

» 4 dias por Toledo, Segóvia e Ávila
por diariodoviajante Seg Ago 28 2017, 11:50

» [Ensaio] Suzuki V-Strom 650 - 2017
por Cesar Filipe Sex Ago 25 2017, 17:03

» O Caminho de Mota para a India
por Saulo wds Qui Ago 24 2017, 12:52

» [Crónica] - N2 de Faro a Chaves em 2 dias e meio!
por nunomsp Qua Ago 23 2017, 22:30

» De Lisboa a Sagres pela Costa Vicentina
por nunomsp Qua Ago 23 2017, 22:22

» 3 dias pelo Alto Alentejo e Beira Baixa
por nunomsp Qua Ago 23 2017, 22:21

» planear viagens com o TyretoTravel
por nunomsp Qua Ago 23 2017, 22:17

» Diário do Viajante
por diariodoviajante Ter Ago 22 2017, 14:20

» Passeio a Santiago de Compostela
por Cesar Filipe Qua Ago 16 2017, 22:01

» As melhores estradas para conduzir... em Portugal!
por Saulo wds Ter Ago 15 2017, 11:29

» [Notícia] Rossi 'enxotou' ministra checa
por Serzedo Sex Ago 11 2017, 12:30

» gp. aparecida, valpaços, xassos...
por Serzedo Sex Ago 11 2017, 12:10

» SIERRA NEVADA - Las Alpujaras
por Carlospira Qui Ago 10 2017, 22:31

» Competição
por Rico Sousa Ter Ago 08 2017, 15:32

» Escócia 2017
por Swift Ter Ago 08 2017, 11:46

» [Notícia] Mig44 3.º no GP da Repúlica Checa
por Serzedo Dom Ago 06 2017, 16:36

» Viagem a Évora na nova (usada) mota
por Serzedo Qua Ago 02 2017, 14:15

» 22º Encontro Mundial dos Amigos 2CV
por Espsanto Seg Jul 31 2017, 10:31

» Rodagem dos 1000kms
por Carlospira Qua Jul 26 2017, 13:51

» [Notícia] Max Biaggi despede-se do motociclismo
por carlos lopes Ter Jul 25 2017, 21:07

» [Encontro] Porto recebe passeio de motos clássicas
por Espsanto Qui Jul 20 2017, 22:40

» GRANADA ( Al Andaluz II parte)
por nunomsp Ter Jul 18 2017, 10:50

Tempo
Al!ve FM

Quarta-feira das 21h às 24h Burn - A hora dos motards

Mapas
Flux RSS


MSN 
AOL 


Doação por Paypal

Em busca do Marco Lés a Lés

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Ter Abr 18 2017, 10:15

Vamos lá então, como eu havia comentado em minha apresentação prometi contar aqui o relato de uma grande viagem que realizei em terras Portuguesas. Confesso que muitos lugares que visitei foram inspirados por relatos e fotos vistos aqui neste fórum, outros caminhos nem tanto, foram traçados naquele momento. Garanto a vocês que tanto os caminhos inspirados ou aqueles que os caminhos me levaram ao desconhecido me fizeram descobrir um Portugal jamais imaginado por mim.
Antes porem conto uma curiosidade, sou um apaixonado por Marco de estradas, de fronteiras, comemorativos e por assim vou, então movido pela paixão, a maioria das minhas viagens são motivadas através dos Marcos. Aqui no Brasil realizei grandes viagens através do Marcos, percorri mais de 27 mil km através das  fronteiras do Brasil a caça de Marcos de Fronteira, Viajei pelos quatro caminhos da Estrada Real também navegando através dos Marcos, rodei pelas Missões do Rio Grande do Sul, Argentina e Paraguai também através do Marco da Cruz Missioneira e assim algumas outras viagens sempre motivadas por eles os Marcos.
Então quando li pela primeira vez a respeito da Estrada Nacional 2 e vi algumas fotos dos Marcos da mítica estrada, naquela hora soube e me inspirei numa viagem através dos Marcos da Estrada Nacional 2 e assim  a partir deste Post
passo a contar o relato da Trip que chamei assim "Em Busca do Marco Lés a Lés"


Obs: Como o relato é um tanto longo, posto em capítulos, um a cada dia.
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Ter Abr 18 2017, 10:31

Portugal Lés a Lés


" Lés a Lés" significa de uma ponta a outra completamente, e a unica estrada existente em Portugal que liga o Norte do país ao Sul de uma ponta a outra sem interrupções é a Estrada Nacional 2, acho que já falei dela num post anterior...Inicialmente planejei partir de Lisboa até o estremo norte de Portugal pela via mais rápida, ou seja por Auto Estradas e então estando lá iniciar o que eu chamo de Lés a Lés ' Norte ao Sul" . Porem as Auto Estradas de Portugal apesar de espetaculares não é o tipo de estrada que eu gosto de rodar. Então planejei o meu Norte ao Sul de duas maneira, em, de Sul ao Norte pelo litoral desde Setúbal, Cascais, Estoril, Cabo da Roca, São Pedro do Moel, Nazaré, Aveiro, Figueira da Foz, Porto, Viana do Castelo, Enfim até Caminha extremo norte fronteira com Espanha e assim o fiz e estando no Extremo norte ai então já em Chaves " também na Fronteira com Espanha" iniciei o Lés a Lés, já pela Mítica Estrada Nacional 2. Fiz todo o Lés a Lés através da EN 2, porem por Portugal ser um país pequeno consegui ramificar a Trip e tive a oportunidade de explorar as belezas, paisagens, fronteiras, serras, castelos, e gastronomia, desde de o Parque Nacional de Geres, Chaves, vilas centenárias tais ao Piodão, Sabugueiro, Vila de Góis, Serra da Estrela, A estrada N 222 eleita recentemente como a mais bela do mundo, Óbidos, Évora, faro e muito mais.....Bora lá!!

Apesar de fugir completamente do meu estilo de viagens de Moto, Rusticas " Pelo Sertão, estradas de terra" me surpreendi e gostei...Não sei se vou saber relatar da forma que eu gostaria mas vou começar da forma que eu sempre fiz através das fotos, e a primeira foto por si só é a maior de todas as minhas viagens é a viagem através do tempo.


Lisboa: Rio Tejo




Imaginar que dessa margem que me encontro agora partiram as caravelas do descobrimento do Brasil, faz da minha Trip um mergulho no tempo e nas centenas de histórias que ouvi...É de arrepiar a sensação que sinto, fecho os olhos, e viajando no tempo faço um aceno imaginário as caravelas deslizando nas águas calmas na foz do Tejo, ainda em pensamentos imagino a emoção de partir para descobrir ainda no ano de 1500 a Terra de Vera Cruz, nisso traço um paralelo e tenho certeza que a emoção que eles sentiram naquele dia é a mesma que sinto agora, porque é daqui que eu parto para descobrir Portugal.

avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por nunomsp em Ter Abr 18 2017, 17:49

Excelente introdução!

Venha mais. Fixe
avatar
nunomsp
Zero à direita
Zero à direita


http://www.nuno-pereira.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Rico Sousa em Ter Abr 18 2017, 19:46

Heita! Pelo começo a coisa promete.
Bota praí o escrito.

________________________

... e vamos com calma!
FJRico
avatar
Rico Sousa
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Ter Abr 18 2017, 21:48

Obrigado amigos @RicoSousa e @nunomsp
Se é assim senta, que lá vem história!
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Ter Abr 18 2017, 22:15

Portugal Lés a Lés


Lisboa: Torre de Belém


Ainda as margens do rio, guardando toda a foz do Mar de Palha, o rio Tejo, lá esta ela a imponente torre de São Vicente que a centenas e anos é conhecida como a Torre de Belém. Engraçado que no meu imaginário a lembrança que eu mais tenho desse lugar não é histórica, e sim ela me traz uma lembrança culinária, quantas não foram as vezes que em casa desde a infância, besuntei meu prato de bacalhau com o azeite Português "Torre de Belém" . Agora sim desde a magnifica Torre de Belém recebo as boas vindas para descobrir a cidade de Lisboa.






Lisboa



Em Lisboa aluguei um apartamento com uma vista maravilhosa do rio Tejo no bairro do Restelo, bem próximo ao bairro de Belém, dos 17 dias que ficamos em Portugal 5 foram em Lisboa, desses 5 dias 2 dedicamos a conhecer a cidade e os outros 3 dias fomos conhecer as cidades e as praias nas proximidades de Lisboa, desde Setúbal, Sezimbra, Costa da Caparica, Cascais, Estoril, Cintra.
Em Lisboa o Turismo acontece principalmente no centro antigo, e como as ruas do centro histórico são muito estreitas, e praticamente não há estacionamentos, então optamos em fazer como os portugueses fazem, deixamos a Moto no estacionamento do apartamento e nos locomovemos de Bonde, é isso mesmo em Lisboa há dezenas de linhas de Bondes, porem há ainda muitas outras opções para se locomover, desde o Metro, Trens, Elétricos, ônibus e os Tucs Tucs, em relação aos Tucs Tucs a imprenssão era que a índia tinha invadido Lisboa.
O nosso Turismo em Lisboa se limitou ao centro histórico, aos castelos, ao Bairro Alto, ao Chiado e eu do que mais gostei foi da orla do Tejo.









Mosteiro dos Geronimos



Castelo de São Jorge



Vista panorâmica do Rio Tejo, ao fundo a Ponte 25 de Abril



Padrão do Descobrimento
Talvez o monumento mais visitado por brasileiros em Lisboa ao lado da Torre de Belém.

Por ultimo a Ponte 25 de Abril, segundo o pedro amigo português,
a ponte é uma réplica fiel da Golden Gate Bridge de São Francisco.










É desse mar que partiram os grandes aventureiro Descobridores


Em Setúbal na foz do rio Sado vi em manobras a moderna esquadra portuguesa e também os pesqueiros trazendo o Choco, que dele é feito a iguaria apreciada, mais adiante Sesimbra em férias as prais lotadas, depois a Costa Caparica, adiante segui por Cascais e Estoril até Cabo da Roca onde Europa mais se aproxima da America...Agora sim já posso dizer adeus Lisboa, a viagem começou!!





Foz do Rio Sado - Setúbal - Esquadra portuguesa e Pesqueiros do Choco "O Choco",
uma especie de lula gigante muito apreciada na Culinária de Setúbal.







Exatamente nas proximidades do Marco acima " Cabo da Roca Extremo Europeu" despedimos dos amigos que nos acompanhavam e demos inicio a Trip que chamamos de Lés a Lés, Portugal de Norte a Sul, acenamos um adeus e seguimos em direção ao Norte.
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por nunomsp em Ter Abr 18 2017, 22:44

Excelentes fotos, descrição a condizer.

Sai o 1º Mérito
avatar
nunomsp
Zero à direita
Zero à direita


http://www.nuno-pereira.pt

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Carlospira em Ter Abr 18 2017, 23:44

Boas companheiro,

Já estou em pulgas para ver e ler o que tu viveste "in loco " !!!

Boas curvas

________________________
CARLOS PIRES
Mama Sumae !!
avatar
Carlospira
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Qua Abr 19 2017, 09:15

@nunomsp Fico lisonjeado com o Mérito, obrigado!
@Carlospira, foram apenas 17 dias que vi e vivi experiencias inesquecíveis em Portugal, bora lá pelo olhar deste brasileiro.
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Qua Abr 19 2017, 09:37

Portugal Lés a Lés


Sintra / Óbidos / Nazaré


Para quem como eu que viaja de Moto por Portugal pela primeira vez, não se engane; apesar das dimensões do país serem curtas "De norte a sul por exemplo os extremos não ultrapassam 800 km" as cidade são muito próximas e nesses trechos entre uma e outra há centenas de lugares interessantes, hora são as paisagens naturais, tais as praias, serras, ou o campo, hora são as cidades históricas, os castelos, e as grandes cidades, hora a viagem é pela gastronomia, Vinhos, vinhos e vinhos, Ginjas, azeites, bacalhaus, Cozidos, coelhos, sardinhas, sordas, Choco, almejoas e muito mais. Então esqueça rotas para cobrir grandes distancias, eu mesmo inicialmente calculei rodar no máximo 300 km ao dia e alguns dias tive que rever e diminuir a quilometragem rodada diante de tantos pontos de interesse.

Naqueles dias visitamos tantos castelos que mesmo para mim que também viaja pela história não via a hora de conhecer os outros lados de Portugal que não fosse o histórico, "Missão difícil mas não impossível" . Passamos boa parte da Manhã conhecendo os arredores da belíssima cidade de Sintra, Logo mais há pouco menos de 100 km visitamos Óbidos, depois mais 100 km estávamos em Nazaré.



Castelo dos Mouros



Palácio Nacional da Pena



Palácio Nacional de Sintra

Sintra é um universo paralelo, que só conhecíamos dos sonhos, mas que existe!!
É um testemunho de quase todas as épocas da história portuguesa.
E vai muito além disso, Sintra é um achado de vestígios da própria história da Humanidade.

Dali rumamos através de estradinha cênicas até o litoral que fica muito próximo,
já pelas estradas mais próximas das prais seguimos mais ao norte em direção a Óbidos.

Óbidos

Assim que adentramos as muralhas da cidade, e se não fosse pela vila ser toda muralhada,
poderia facilmente comparar o lugar com Tiradentes ou Paraty, foi o que as ruas de pedras e o casario e igrejas me fizeram lembrar.
Gastamos cerca de duas horas de caminhada para percorrer as muralhas, depois pelas ruinhas do centro compramos lembranças,
provamos a tradicional Ginja de Óbidos.



Portal da Vila de Óbidos

— Senhor! Na minha humilde opinião deveríamos atacar em massa, sem mais delongas.
O rei português elevou os seus ombros largos e concordou.
— É isso mesmo, Gonçalo Mendes! Teremos de atacar com toda a força e quando menos esperarem! Amanhã mesmo poremos o exército em acção e na madrugada seguinte cairemos sobre o castelo, numa luta sem tréguas! Agora, que temos Lisboa e Santarém, não poderemos perder Óbidos!

Trecho da: Lenda da Porta da Traição











Nazaré

Liguei a Moto e saímos em direção a Nazaré, a viagem estava começando a entrar no meu ritimo,
a Moto e eu já estavamos íntimos, e as vezes tive a impressão que ela teria sido minha desde muito tempo,
e a cada curva que ficava para traz mais nos entendiamos, um pequeno romance iniciamos testemunhados pela brisa do mar.
E por falar em brisa, na verdade é só para deixar as letras um pouco mais românticas, porque no litoral norte português venta muito,
as praias até que são lindas porem quase desertas mesmo no verão, também pudera com um vento deste não há banhista que resista.
Logo nas proximidades de Nazaré percebemos e provamos das belezas naturais de Portugal,
este lugar é muito especial, passaria facilmente o restante das minhas férias aqui...

Nazaré é uma típica vila portuguesa que goza de uma localização excepcional, de frente para uma praia de areia fina, que descreve uma curva ampla e oferece as melhores vistas do penhasco íngreme, localizado a cerca de 100 quilômetros a norte de Lisboa e 230 km a sul do Porto.
Esta vila é considerada por muitos a mais típica do país, e a sua beleza natural apaixona todos que a visitam.



Miradouro do Suberco a 110 metros acima do nível do mar,
oferece um dos mais belos panoramas marítimos do país.





A origem desta cidade está relacionada com uma interessante lenda sobre D. Fuas Roupinho, alcaide-maior de Porto de Mós. Reza a história que Fuas Roupinho estava a caçar nas montanhas de Pederneira, no final do ano de 1182, quando apareceu um veado, que fugiu a alta velocidade na direção de um penhasco. Assim, persegui-o a cavalo sem hesitação em direção ao penhasco, apercebendo-se que não tinha tempo para parar a manobra, apenas teve tempo para pedir o auxílio à Virgem.
Milagrosamente, o seu cavalo acabou por parar junto ao fim do abismo e, tanto Fuas Roupinho como o seu cavalo, escaparam-se ilesos. Então Fuas, de forma a agradecer a assistência divina, prometeu levantar uma capela à Virgem nesse mesmo penhasco, e assim deu origem à aldeia de Nazaré.










Nazaré voltou às manchetes quando o encanador Andrew Cotton surfou uma onda de 80 pés (24,3 metros),
o que, se confirmado, pode superar a marca do americano Garrett McNamara, obtida em 2011.









Obs: As três ultimas fotos são fotos das fotos postadas nas paredes do pequeno museu no Farol De Nazaré.
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Carlos Balio em Qua Abr 19 2017, 22:57

Saulo obrigado pela partilha, é sempre bom rever estas paisagens pela perspetiva de quem nos visita.
Tem Mérito esta viagem por terras lusas Palmas
avatar
Carlos Balio
Já sai à rua a conduzir.
Já sai à rua a conduzir.


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Qui Abr 20 2017, 10:22

Carlos Balio escreveu: é sempre bom rever estas paisagens pela perspetiva de quem nos visita.

Obrigado Carlos Balio!!
Tu és filho de um belíssimo país
As paisagens desta terra são inspiradoras sejam elas quais forem a perspectiva.
Viana do Castelo é um desses lugares que mesmo que tenha sido rápida a minha passagem,
não me impediu de admirar parte das belezas do lugar.
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Qui Abr 20 2017, 10:38

Portugal Lés a Lés


Nazaré / São Pedro do Moel / Figueira da Foz / Porto


Partimos de Nazaré com uma vontade danada de ficar mais tempo por ali,
mas acontece que a vontade de ir também não era pequena, fomos...
Porem não antes de passar pela praia mais uma vez.




Praias de Nazaré





Nosso destino é seguir pelo litoral rumo ao norte e se possível pernoitar na cidade do Porto.
O dia era perfeito para viajar de Moto, seguimos para um lugar que eu havia planejado passar bem antes de sair do Brasil,
o lugar era o Farol Peneda da Saudades em São Pedro do Moel, nas proximidades fomos a Leiria, este lugar faz parte do meu imaginário desde a minha adolescência quando li pela primeira vez o Livro do escritor Éça de Queiroz "O Crime do Padre Amaro" , percebi que aquela freguesia de Leiria que povoou meu imaginário não existe mais. Voltei e segui pela Estrada nacional Atlântica, poucos quilômetros depois estava passando sobre as pontes do rio Aveiro, aos poucos quase sem querer chegar me aproximava de Figueira da Foz ...Digo sem querer porque em alguns momentos aquelas estradinha me fizeram querer que o tempo parasse e elas se prolongassem mais e mais. Em Figueira da Foz quis ficar mais tempo porem a cidade do Porto estava a 120 km dali e não queriamos perder nossa reserva que fizemos no dia anterior no Hotel Brasilia na cidade do Porto, seguimos então depois de uma passada rápida pela orla da cidade.











Bem na linha costeira de São Pedro de Moel, o farol proporciona um toque de encanto a uma paisagem já por si deslumbrante,
este farol, além de um ponto turístico, ainda está no ativo, cumprindo a sua função de alertar as embarcações para os perigos da rochosa costa deste local.





Ponte sobre o Rio Aveiro - Figueira da Foz



Hotel Brasilia - Cidade do Porto


Chegamos no Na cidade do Porto quando as luzes da cidade já avançava pela noite.
Naquela noite, não pelo cansaço, mais pelo desejo de sonhar com a jornada que acabávamos de realizar fomos dormir assim que nos instalamos no hotel.

Obs: Pequeno trecho do Livro, O Crime do Padre Amaro, que inspirou meu imaginário da Leiria de Éça de Queiroz

“O padre Amaro esclareceu-a, com bondade. O Inimigo tinha muitas maneiras, mas a habitual era esta: fazia descarrilar um trem de modo que morressem passageiros, e como essas almas não estavam preparadas pela Extrema-Unção, o demônio ali mesmo, zás, apoderava-se delas!
- É de velhaco! rosnou o cônego com uma admiração secreta por aquela manha tão hábil do Inimigo.”
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Sex Abr 21 2017, 09:07

Portugal Lés a Lés


Cidade do Porto


Apesar de viver em São Paulo sou avesso a cidades grandes. Quando planejei passar pela cidade do Porto foi somente por dois motivos, pelo pernoite e para conhecer a Ponte Dom Luiz I, sou apaixonado por pontes e desde muito tempo conhecer aquela ponte pairava no meu imaginário.
Ao Chegar na cidade, a tarde acenava para uma noite carregada de serração "nebrina noturna" já de inicio percebi que minha estada naquela cidade seria especial, mesmo assim o plano inicial era de pernoitar e na manhã seguinte conhecer e fazer algumas fotos da ponte Dom Luiz I e seguir viagem rumo ao norte.
Ao chegar ao hotel a recepcionista me pergunta:
- O senhor irá embora amanhã?
- Disse, sim vou embora pela manhã, ao que ela responde:
- O Sr. deve ser o único que vem para a Cidade do Porto e parte um dia antes do São João.
- Bah! Assim você me aguça, o que tem este São João de Tão especial? Do que ela me contou eu gostei e resolvi ficar mais um dia para a tal festa de São João.
- Só que tem um porem, temos vagas de apartamento somente para hoje, para a noite de São João não temos mais. " Em pensamento perguntei, pra que então veio me falar desse tal de São João?" . Ela percebendo nossa decepção tentou em vão nos locar em outros hotéis, estavam todos lotados! Um outro hospede ouvindo a conversa disse:
- sei que há um apartamento que estão alugando para a véspera do São João, se caso for do seu interesse te passo o endereço. Foi assim que ficamos duas noites na cidade do Porto uma no hotel e outra no tal apartamento. Confesso que valeu cada centavo e cada minuto gasto na cidade do Porto. Se algum dia a Portugal voltar cinco dias serão nesta cidade e oxalá seja novamente numa semana de São João.

Ponte Dom Luiz I / Rio Douro




Das numerosas pontes do Porto, esta é a mais conhecida e impressionante da cidade. Construída sobre o rio Douro, une a margem da localidade com o cais da Vila Nova de Gaia. Atualmente, faz parte do Centro Histórico do Porto e é declarada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.





Comemorei aquele momento ao conhecer a ponte como se tivesse ganho um troféu!



Pascoaes escreveu:

“Sem esta terra funda e fundo o rio,
Que ergue as asas e sobe, em claro voo,
Sem estes ermos montes e arvoredos,
Eu não era o que sou.”







O São João na cidade do Porto

Foge um pouco do tema " Viagem de Moto" mas eu não poderia deixar de contar meu ponto de vista sobre a festa mais democrática de Portugal.
Esqueça se o caso for comparar o nosso São João com o São João deles, talvez se for comparar em termos de grandeza turística poderíamos comparar ao reveillon do Rio de Janeiro mas a comparação termina ai. Outras cidades do Brasil tais a Campina grande e Caruaru disputam o titulo de maior São João do mundo, acho muito difícil que aja no mundo outra festa de São João maior em quantidade de pessoas que a do Porto.

O Dia de São João é comemorado em 24 de junho. Essa data é tão importante para os portugueses do Porto, que é feriado. E não trata-se de uma “moda” recente, não. Existem registros de que a festa de São João já era comemorada, desde o século 14!

Na realidade, acontecem festividades de São João por todo o país, em Portugal, mas é impressionante a magnitude da festa de São João do Porto.

A festa concentra-se na zona histórica do Porto, onde o povo inicialmente saía às ruas para comemorar a fertilidade e as colheitas, depois para homenagear São João, mas sempre, para festejar! Chamada de “a noite mais longa do ano”, a festa começa, de fato, na véspera, e o dia 24 de junho amanhece com gente nas ruas e nas praias, como manda a tradição.







Outras tradições da festa são as que herdamos por aqui, como fazer fogueiras e soltar fogos de artifício – não vi as estrelinhas e os traques de massa que tanto divertiram minha infância, mas o espetáculo de fogos sobre o rio à meia-noite foi bem bonitão. Ah, e a melhor parte: lá ainda se solta balões! Confesso que apesar de a ideia me deixar meio preocupado com incêndios, achei emocionante ver aqueles balõezinhos todos subindo no céu sobre o rio, pena que não consegui captar a beleza numa foto, mas fiquem com esse mini aperitivo (não, os pontinhos brancos não são estrelas):



As ruas colorem-se de bandeirinhas. Cascatas de São João (um tipo de presépio) disputam um concurso nas esquinas. Os céus iluminam-se de balões de ar quente e fogos de artifício. Barcos espalham-se pelo Rio Douro.

Além da música ao ar livre, há bailes acontecendo por todos os bairros.

E as tradições não param por aí. Por todo lado, vendem-se vasinhos com manjericões e rimas, para serem oferecidos, pelos rapazes, às suas namoradas.

Brinca-se de “bater” nas cabeças com alho-poró, como no passado, ou, mais comum atualmente, com os coloridos martelinhos plásticos de São João, que tornaram-se populares desde os anos 1960.

O cardápio não poderia ser mais tipicamente português: sardinhas assadas, broas e pimentões, além do caldo verde. Para beber e comemorar, é claro, vinho português! De preferência, do norte de Portugal, como os vinhos do Douro e Vinhos Verdes.




avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Espsanto em Sex Abr 21 2017, 14:58

Espantosa viagem de descoberta do meu país feita com a sensibilidade de um estrangeiro,irmão de  sangue lusitano. E estiveste no Porto, a minha cidade, só foi pena não termos sabido para organizar a recepção. E logo nas festas do S.João que tão bem apreciaste.
Portugal tem a fronteira mais antiga da Europa e o seu Marco 1 localiza-se numa pequena aldeia - Cevide- junto ao rio Trancoso no Norte:
N 42° 09.082 W 008° 11.759  
UTM: 29T E 566428 N 4666895
https://www.geocaching.com/seek/cache_details.aspx?guid=b4c374df-183a-43bc-9890-5f2608f7a051
Mérito Mérito

Espsanto
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Sex Abr 21 2017, 19:03

Espsanto escreveu:
Portugal tem a fronteira mais antiga da Europa e o seu Marco 1 localiza-se numa pequena aldeia - Cevide- junto ao rio Trancoso no Norte:
N 42° 09.082 W 008° 11.759  
UTM: 29T E 566428 N 4666895
https://www.geocaching.com/seek/cache_details.aspx?guid=b4c374df-183a-43bc-9890-5f2608f7a051
Mérito Mérito


Amigo @Espsanto Portugal entrou em mim tal e qual água num tijolo seco e o melhor é que em nenhum dia me senti estrangeiro em vossa terra. Com certeza voltarei outras vezes e não faltara oportunidades para um encontro.
Eu tenho uma particularidade com Marcos e Fronteiras . Planejo no futuro uma viagem ao longo da fronteira Portugal / Espanha, anotei a dica acima citada. Muito obrigado!
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Sex Abr 21 2017, 19:18

Portugal Lés a Lés


Porto / Viana do Castelo


Partimos da Cidade do Porto por volta das dez da Manhã, estava fazendo novamente uma das coisas que eu mais gosto de fazer que é rodar de Moto, passamos pelas praias da Cidade, em Matosinhos se não fosse ainda tão cedo teríamos experimentado a tão recomendada mariscada de Matosinhos, seguimos pelas praias e rumamos pelo litoral em direção a Viana do Castelo, a cidade foi um ponto de partida crucial durante a Era dos Descobrimentos, quando muitos exploradores portugueses embarcaram para descobrir o mundo ainda desconhecido.
Desse lugar me lembro que há muitos anos vi uma foto do templo no alto da colina, e imaginei, este é um lugar que eu quero conhecer. Ainda quando passávamos pela ponte sobre o rio Lima, a primeira vista, lá em cima estava ele o Santuário de Santa Luzia, antes mesmo de iniciar a subida íngreme da colina pressentia que aquele lugar fosse especial mas não imaginava que o lugar fosse tão belo, no topo um mirante para a cidade, a foz do Rio, as praias e o histórico porto de Viana de Castelo. E antes de irmos embora ainda tivemos tempo de ir a praia da Amorosa, apesar do vento intenso alguns banhistas se arriscavam ao banho.



Vista do porto , foz do lima e ao fundo a praia da Amorosa



Vista panorâmica da Cidade e da Ponte sobre o belíssimo rio Lima.


Colina e Santuário de de Santa Luzia

Tenho uma mania, no meu imaginário retrocedo ao tempo e tento me sentir no lugar das pessoas daquelas épocas, talvez em vão tentando responder a pergunta que me faço ao avistar tamanha beleza feita pelo homem em tempos tão remotos, como é que eles fizeram isso naquelas épocas? Por sorte Deus me concedeu a honra de ter tido nessa vida oportunidade de estar aqui, mais honrado ainda me sinto por ter chegado até aqui pilotando uma Motocicleta, elevo meus olhos ao mar imagino as caravelas partindo do cais e me faço outra pergunta, será que os exploradores que partiram daqui pelo mundo afora sentiam a mesma emoção que sinto agora?















Praias da Amorosa e praia do Cabedelo






Na praia do Cabedelo tive o prazer de conhecer este senhor nascido e criado na cidade,
que me contou várias histórias, uma delas da lenda a respeito do nome da cidade.
ele conta assim:


Que um cavaleiro se apaixonou por uma bela princesa.
Rondava o castelo da sua amada,
vezes sem conta, na esperança de a ver. Um dia, na varanda mais alta do castelo,
viu a princesa, Ana de seu nome, que lhe acenava.
Louco de alegria, o cavaleiro não se conteve e então gritava:
"Vi Ana do Castelo! Vi Ana do Castelo!"
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Sab Abr 22 2017, 10:02

Portugal Lés a Lés


Viana do Castelo / Caminha / Foz do Minho fronteira com Espanha.




Partimos de Viana de Castelo felizes com o que vimos lá, um dos Panoramas mais belos de nossa visita em Portugal. Agora o restante da Trip naquele dia era ir até a fronteira somente para realizar uma deliciosa missão que eu mesmo impus a mim, Sabem da minha paixão por fronteiras?Pois é, é para lá que eu vou, rodar pelo extremo norte entre Portugal e Espanha, Rota das Fronteiras Luso / Galega.
Na foz do Minho bem próximo de onde o rio se transforma em oceano em pé na margem esquerda do Minho avisto pela primeira vez a Espanha, Continuo em contemplação, aquele é um momento muito especial na Trip, desejei muito conhecer todo o Litoral Português, de sul ao norte eis que estou aqui depois de rodar cada quilometros deste litoral tendo o Atlântico ali ao meu lado como companheiro. Em mente já vislumbro o que vem pela frente, parto agora serpenteando cada curva deste rio, percorrendo todas os fronteira norte tendo por companheiro desta vez as águas do Minho.
Adeus Caminha!!



Foz do Rio Minho, do outro lado do Rio tudo é Espanha



Contemplação, Rio Minho Fronteira natural Portugal / Espanha



Na margem do rio converso com o pescador, é nítido que o português falado aqui sofre influencia galega,
apesar de se tratar de fronteira Portuguesa Espanhola não é o portunhol que ouço, enfim nos entendemos!





Esta com Certeza é uma casa portuguesa
A ultima casa portuguesa, depois, tudo é rio, tudo é Galiza!



Os próximos setenta quilometros sigo rio Fronteira afora ora em Portugal ora pela Espanha, com um desejo muito forte de encerrar este trecho da Trip que chamei de Rota das Fronteiras ao lado de um Marco de Fronteira. Pelo que eu soube das pessoas daqui que no extremo norte toda Fronteira Portugal Espanha é sinalada pelo rio Minho dificilmente encontrarei um Marco de Fronteira, mais difícil ainda que depois da adesão de Portugal e Espanha a União Europeia quase não há mais registro fronteiriços tais quais as aduanas, ou Marco. Percebi que depois da união o sentido que damos a fronteira,lá não existe mais! Todas as vezes que passei pelas fronteiras ficava imaginando, sera que não tenho que apresentar passaportes, documentos? isso não existe! Não há policias, aduanas, ou qualquer outro tipo de tramite fronteiriço, demorei pra perceber que é só passar!!! Parar? Somente se for para fazer a foto, e eu fiz!!





Pensam que eu me dei por vencido? cinquenta quilômetros a frente dentro do Parque Nacional Peneda Gerês num dos lugares mais isolados de Portugal lá estava ele um dos últimos remanescentes da Fronteira Portugal Espanha o Marco de Fronteira que eu tanto desejei encontrar.



Para este colecionador de Marco, este com certeza é o meu troféu!
Quando eu já não acreditava mais eis que entre as montanhas do Gerês encontro um dos Marcos mais difíceis de se querer chegar e eu quis!

avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Espsanto em Sab Abr 22 2017, 13:34

Muito bom mesmo! "Descobri" a tua página no blog http://portalbigtrails.com.br/forum/showthread.php/12075-Europa-Portugal-L%C3%A9s-a-L%C3%A9s/page2 e vi todo o percurso que fizeste em Portugal e Espanha ( Santiago de Compostela). Perfeito para ficar a conhecer o país de lés a lés, as principais paisagens, monumentos e gastronomia estão lá!
Viajar de moto faz-nos integrar nos locais por onde passamos!

Espsanto
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Dom Abr 23 2017, 09:52

Amigo @Espsanto, fico lisonjeado que tenha encontrado e lido minhas postagens feitas no http://portalbigtrails.com.br .
Saiba que para mim esta sendo verdadeira honra poder compartilha-las por aqui também!

Viajar de moto é integrar, é sonhar!!
Sonho logo existo!!
avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Dom Abr 23 2017, 09:57

Santiago de Compostela - Espanha



O Caminho



Quando planejei ir a Portugal no inicio planejei que seria pela Espanha também.
Depois resolvi que meus 17 dias seriam todos dedicados rodar em Portugal " Decisão acertadíssima"
Portugal apesar de pequeno tem um mundo de pequenos paraísos, ficamos assim então.
Porem quando em Caminha chegamos a fronteira me acendeu um vontade danada de esticar a viagem até Santiago de Compostela.
Falei com a Deise Tinha que confirmar se Garupa topava" e ela topou, depois fiquei indeciso e resolvi novamente seguir somente pela fronteira Portugal Espanha e assim deixamos Espanha para uma próxima oportunidade. Depois disso rodei toda fronteira e já rumava Portugal abaixo rumo ao sul mais de 200 km , quando eu vejo uma placa " Caminho de Santiago traço Português" quase que por impulso entrei pela estradinha eu queria saber, que caminho é esse? eu já havia lido que são vários os caminhos de Santiago, inclusive tinha conhecimento desse de Portugal, porem jamais imaginava que eu passasse próximo dele, Entrei na estradinha que foi ficando estreita até que virou uma trilha que eu não pudesse seguir com a Moto e nada de encontrar o tal caminho, desisti e voltei e ao voltar eu avisto o sinal da concha simbolo principal do Caminho de Santiago. O caminho de Santiago acho que todos já ouviram falar, o principal dele tem aproximadamente 800 km inicia no sul da França e vai até Santiago de Compostela e eu naquele momento estava ali parado num pequeno trecho do Caminho de Santiago Português. Nisso minha cabeça pira!! E eu volto no tempo!



Aquela plaquinha com o sinal da concha me acendeu toda uma história de vida.



O que me faz lembrar do Caminho de Santiago é a peregrinação dos mochileiros e é ai que eu volto no tempo... vou resumir para história não tomar proporção indesejada. Eu me lembro na época eu não passava dos quinze anos de idade, meus pais não se davam bem e se separaram, eu pré adolescênte não me dei bem com aquela história de separação propus aos meus pais que haviam acabado de se separar que eles me emancipassem juridicamente porque eu não queria ficar nem com um nem com o outro, deixei claro que eles soubessem que eu amava os dois mas que daquele momento em diante eu queria ser dono do meu nariz e seguir para onde ele apontar, foi assim que me emancipei aos 15 anos de idade e fiz minha primeira grande viagem. Me lembro como hoje que meu pai me ajudou comprar uma Mochila sonho de consumo da época , ele percebendo que não tinha outro jeito comprou! Dali a poucos dias partia da minha casa no bairro da Liberdade em São Paulo para a primeira grande aventura....Aqui dou um outro grande corte na história e vou ao lugar que a sensação peregrina entrou de vez em minha alma... Depois de ter viajado o brasil quase todo de mochila nas costas e de carona e sem dinheiro já se passavam alguns meses que eu tinha saído de casa e a grana que era muito curta acabou de vez, o lugar que eu estava era Foz do Iguaçu "não existia Itaipu ainda" Cansado dei conta que tinha que voltar para casa. Minha primeira peregrinação. Sem dinheiro sem carona sai de foz do Iguaçu a pé, "esta é uma belíssima história que um dia contarei" peregrinei mais de 100 km a pé entre Foz do Iguaçu, Santa Terezinha, Céu azul, Cascavel , muitas das estradas e fazendas que eu passei na época hoje não exitem mais estão sob as águas de Itaipu. Enfim o que isso tem a ver com esta história? O que tem é a peregrinação. Depois disso retornei pra casa e avanço alguns anos no tempo, foi quando em 1987 eu li o livro o Diário de um Mago, ao ler eu percebia que a cada pagina que eu lia era como se eu voltasse no tempo pela minha primeira peregrinação, imagine vocês aos 15 anos peregrinar mais de 130 km sem dinheiro, dependendo de ajuda alheia para dormir e as vezes comer, com um sentimento dolorido no peito pela separação dos pais, uma mochila e um cajado feito de um galho velho achado pelo caminho, ler o livro me trouxe todas aquelas emoções do meu caminho e ao terminar de ler prometi a mim mesmo, um dia vou fazer nem que seja um pequeno trecho do caminho de Santiago. em homenagem a minha primeira peregrinação." O livro o Diário de um Mago é todo baseado neste caminho"....



Esta foto me mostra que tudo fez valer apena, peregrinos como eu ainda existem!!!


E aqui estou ao lado do uma placa com o sinal da concha do caminho, achei que aquilo fosse mais que um sinal, aquele sinal era para mim, olhei para Deise e disse vamos voltar, vou para Santiago de Compostela eu tenho que pagar uma promessa! e assim foi que voltamos e fomos a Santiago, Olhem só como as coincidência conspiram a meu favor: Ao chegar ao nosso hotel em Santiago o recepcionista nos disse se vocês se apressarem alcançam a cerimonia do Bota fumeiro, cerimonia que acontece somente as sextas feiras na missa das seis horas da tarde, outra incrível coincidência me disse também o recepcionista "Ele percebeu sem que eu dissesse nada que eu vinha fazer algo de especial ali" aproveite a ocasião e entre na catedral pela porta Sagrada. "A Porta sagrada só é aberta nos anos santos isso só acontece a cada seis ou onze anos"...Nem desfiz as malas, estar naquela catedral era parte de uma promessa muito antiga e minimamente eu estava pagando um pedacinho da minha promessa.



Caminhei os últimos quilometros do Caminho de Santiago, ao passar pela Porta Sagrada uma sensação de realização me invadiu, nem eu acreditava que estava ali cumprindo uma promessa que fiz quase sem querer a muitos anos atras, promessa esta que foi reacesa ao ver aquele sinal da Concha do caminho lá em Portugal. Agradeço ao Motociclismo quase que sagrado que eu pratico, por conta dele tive esta belíssima oportunidade. Meu pensamento não para, faço um reviw
daquela minha primeira grande caminhada, das pessoas que me ajudaram na época três delas muito significativas, o Engraxate da cidade de Santa Terezinha que percorreu comigo um pequeno trecho na minha peregrinação dividindo comigo as moedas que tinha faturado engraxando sapatos na rodoviária, do Padre Artur que por muito pouco não me convenceu a me tornar padre, preferi outros caminhos mais jamais vou esquecer daquele padre que me acolheu na igreja de São miguel do Iguaçu. Aqui conto uma coincidência muito grande que o Motociclismo me proporcionou e que aconteceu naquele caminho " Na minha caminhada estive numa fazenda que estava sendo desapropriada para o que hoje é o lago Itaipu, passado mais de trinta anos através da Rota das Fronteiras passei pela cidade de Itaipulândia minha moto estacionada na rua quando passa um senhor segundo ele fica admirado com a beleza da Moto e não contente me leva para conhecer a casa dele, conversando sobre a vida descubro que ele trabalhou na mesma fazenda e na mesma época da desapropriação, talvez nos conhecessemos!! é muita coincidência é por isso que eu chamo aquele caminhada de peregrinação, E aqui agora dentro desta belíssima Catedral peregrinos do mundo todo celebram a alegria de terem conseguido tal realização e eu feliz de estar aqui com minha recordações, aproveito a oportunidade do lugar elevo meus olhos ao altar e digo baixinho: Obrigado Senhor!




Espanha


Naqueles dois dias rodamos cerca de mil kms na Espanha, no dia anterior entramos pela cidade de Valença, passamos por O Porrinôs, Vigo, Pontevedra, Santiago de Compostela, na manhã do outro dia para não fugir no nosso roteiro original seguimos novamente para Portugal, passamos por Sileda, Ourense e entramos pela fronteira em Melgaço já nas proximidades do Parque nacional Pineda Gerês. Foi muito rápido porem tivemos o sabor de rodar pelas Auto Estradas Espanholas, antes de partir para Portugal tivemos ainda tempo para visitar todo o centro histórico de Santiago de Compostela.



Para o poeta alemão Goethe, a Europa foi feita peregrinando a Compostela. A rota milenar levou milhares de pessoas a percorrer seus caminhos para chegar à centenária Catedral de Compostela, magnífica construção arquitetônica que recompensa a fé dos fiéis e a curiosidade dos turistas com sua imponência e capacidade de agregar.



O famoso bota-fumeiro está ligado ao século XIV. A peça foi criada para solucionar o problema do cheiro dos peregrinos, que chegavam após dias de caminhadas e muitas vezes estavam havia dois anos sem se lavar. A peça, que é a maior do mundo, possui 1,60 m de altura e pesa 80 kg e encontra-se pendurada por uma corda com 30 metros de comprimento. Quando é utilizado, em ocasiões especiais, como no dia de Santiago (comemorado em 25 de julho), são necessários oito homens para balançá-lo.









avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Carlospira em Dom Abr 23 2017, 11:51

Boas companheiro,

Vi hoje a continuação da tua trip !! FANTÁSTICA !! Estou a adorar cada palavrinha e cada foto !
Estou a conhecer e a aprender lendas e tradições deste meu/nosso país...

Levas mais um Mérito para que o resto da viagem venha mais rápida !!

Um abraço e boas curvas aí pelo Hemisfério Sul.

Motard Motard

________________________
CARLOS PIRES
Mama Sumae !!
avatar
Carlospira
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Seg Abr 24 2017, 10:08

@Carlospira Muito obrigado por acompanhar-me até aqui.
Portugal ainda nos dias de hoje guarda intactas algumas tradições milenar.
Que por sorte tive o privilegio de conhecer rodando sobre duas rodas.

America do sul também espera a todos de braços abertos.
Conhecer estes países rodando numa motocicleta é diversão garantida.
E lembrem-se quando vierem, aqui estou.

avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Saulo wds em Seg Abr 24 2017, 10:13

Portugal Lés a Lés


Parque nacional Peneda Gerês


Inicialmente havíamos reservado dois das para conhecer a região do Parque Nacional Peneda Gerês, com nossa ida a Santiago tivemos que encurtar nossa estada no parque para apenas um dia, o que foi uma pena, este lugar merece uma visita de pelo menos três dias, porem estávamos felizes com a escolha que fizemos, dos lugares no parque que não visitamos e que fiquei com gostinho de oportunidade perdida foi a de ir a vila de Pitões da Júnias. Porem os outros lugares que tivemos a oportunidade de conhecer superou todas as nossas expectativas, visitei um dos lugares mais bonitos de Portugal e que pouquíssimas pessoas conhecem. As aldeias mais antigas permanecem longe da vida moderna. Os bois ainda são conduzidos ao longo das ruas por mulheres vestidas de preto e os pastores ainda deixam os seus rebanhos pastar sozinhos durante cinco meses. Rodar por aquelas montanhas me deixavam uma sensação eletrizante, garanto a vocês que foi pouco mas valeu cada segundo que passamos lá. Iniciamos nossa entrada no parque ainda pela fronteira Espanhola, passamos por Castro Lobreiro onde as pessoas mantem a tradições do moinhos e dos fornos comunitários, em Peneda visitamos o mais belo de todos os Santuários Sobrepondo uma ravina profunda, com vista para uma montanha arredondada e uma cascata, Peneda oferece um espetáculo fascinante. Passamos pelas montanhas e serras escarpadas, chegamos a Vila do Soajo aqui a principal atração são os espigueiros de pedra onde se guarda o milho, Passamos e caminhamos rapidamente num pequeno trecho da antiguíssima Via Romana.... Isso aqui é uma verdadeira viagem no tempo!!! e a cada quilometro que eu rodo agradeço a Deus pela oportunidade que eu tive de conhecer estes lugares rodando sobre uma Motocicleta, foi assim que eu sonhei, foi axatamente assim que fizemos.
Naquele dia rodamos ainda pelos mais belos caminho dessa terra, estávamos felizes pelo nosso feito e aproveitamos do verão Europeu que anoitece por volta das dez horas da noite e esticamos nossa Trip passamos pelas lindas cidades de Ponte da Barca, Pontes de Lima e pernoitamos em Braga.


Peneda




Diz a lenda que a Senhora da Peneda terá aparecido a 5 de Agosto de 1220, a uma criança que pastoreava por entre aquelas penedias, algumas cabras.

A Senhora apareceu-lhe em forma de uma pomba branca voando ao seu redor. Pediu-lhe que dissesse aos habitantes do lugar da Gavieira para lhe edificarem naquele lugar uma ermida.
A pastorinha, ao chegar a casa, contou o sucedido aos seus pais, mas estes não lhe deram grande crédito.
Mais tarde, quando a pastorinha guardava as cabras no mesmo local, a Senhora voltou a aparecer, agora sob a forma da imagem que hoje existe, e disse que “já que te não querem dar crédito ao que eu mando, vai ao lugar de Roussas onde está uma mulher entrevada há dezoito anos e diz aos moradores do lugar que a tragam à minha presença, para que fique de perfeita saúde, e assim te darão crédito ao que eu te ordeno.”. O nome da mulher era Domingas Gregório.
Assim o fez.

Quando Domingas avistou aquela Sagrada Imagem da Rainha dos Anjos, logo ficou de perfeita saúde, livre e sã de todos os males que padecia.
Daí em diante, todos os anos, na primeira semana de Setembro, muitas centenas de peregrinos, vindos de toda a região e da vizinha Galiza, acorrem a este local de peregrinação.



O nosso percurso pedestre teve inicio no parque de estacionamento sobranceiro à Peneda. Seguimos em direção ao Santuário.
Um enorme rochedo, o penedo das Meadinhas com a imponência dos seus 300 m de altura, serve de pano de fundo ao local, criando juntamente com o Santuário, todo um quadro envolvente de sagrado e religiosidade que dificilmente nos deixa indiferente.






Soajo / Espigueiros


O Soajo, uma das mais típicas aldeias portuguesas, pertence ao concelho de Arcos de Valdevez e situa-se numa das vertentes da serra da Peneda,
inserida no Parque Nacional da Peneda-Gerês.







O Soajo Possui um grandioso conjunto de espigueiros (classificados como imóvel de interesse público)
erigidos sobre uma gigantesca laje granítica e que, ainda hoje, são utilizados para secar o milho, pelas gentes da terra.








Montanhas e Fronteiras


O Parque faz fronteira com a Galiza formando uma paisagem contínua com o Parque Natural da Baixa Limia-Serra do Xurés, no município de Lóbios na Espanha. O conjunto dos dois parques forma o Parque Transfronteiriço Gerês-Xurés.









Uma das Ultimas vistas que tivemos do Minho e da Fronteira com Espanha.



Marco Fronteira Portugal / Espanha





Em Pontes de Lima iriamos pernoitar, ao chegar na cidade todos hotéis estavam lotados.
Fizemos uma foto ao lado da ponte que da nome ao lugar, fomos a uma visita rápida a belíssima cidade e seguimos em direção a Cidade de Braga, esta uma outra cidade muito bela mas que devido ao cansaço do longo dia que tivemos decidimos que naquela noite jantaríamos no hotel mesmo e na manhã seguinte rumamos cedo em direção a Guimarães e Chaves e acabamos que nem tivemos a oportunidade de passear pelas ruas de Braga. Pra falar a verdade não tínhamos do que reclamar porque aquele com certeza foi um dos dias mais bem aproveitados da Trip. Voltaria mil vezes ao Gerês!


avatar
Saulo wds
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Espsanto em Seg Abr 24 2017, 14:32

Continuo encantado com a tua viagem!Percebe-se que viajas já rico da experiência e conhecimento que te permite ver detalhes que a nós próprios nos escapam.
Quando encontraste a "concha" e ela te fez seguir o caminho não foi por acaso. Foi o teu próprio desejo e a tua necessidade que ali te conduziram.
Partilho Kavafiz :
https://textosdepoesia.wordpress.com/2014/01/01/itaca-konstantinos-kavafis/

"Quando abalares, de ida para Ítaca,

Faz votos por que seja longa a viagem,

Cheia de aventuras, cheia de experiências."

Espsanto
Zero à direita
Zero à direita


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Em busca do Marco Lés a Lés

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum