Buscar
 
 

Resultados por:
 

 


Rechercher Busca avançada

Pub
Conectar-se

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
» [Via Verde] Pagamento por processamento de foto
por LoneRider Hoje à(s) 06:13

» [Novidade] Honda X-ADV 2018
por Serzedo Ter Jan 16 2018, 14:25

» Crónica de um Domingo azarado...
por LoneRider Ter Jan 16 2018, 05:27

» Eskimós 2018
por k u p Seg Jan 15 2018, 22:29

» Rota dos Balcãs - 2017
por Vítor Soares Seg Jan 15 2018, 14:38

» Lés a Lés 2018
por LoneRider Sab Jan 13 2018, 21:02

» [Notícia] Airbags obrigatórios no MotoGP em 2018
por Serzedo Qui Jan 11 2018, 16:11

» Calendários de Mototurismo FMP - 2018
por AMCosta Qui Jan 11 2018, 14:23

» Aluguer de Motos em São Miguel
por viteze Dom Jan 07 2018, 15:14

» [Legislação] Tarifas das inspeções técnicas a veículos rodoviários
por Serzedo Qua Jan 03 2018, 11:10

» Outono no Gerês
por nunomsp Sex Dez 29 2017, 16:55

» N2 Aljustrel a Pedrogão Grande
por Espsanto Qui Dez 28 2017, 22:39

» [Novidade] Royal Enfield Himalayan, uma aventura “low cost”
por Espsanto Qui Dez 28 2017, 21:49

» Será "mototurismo" ou "moto-turismo"?
por laabreu Sex Dez 22 2017, 11:31

» Benelli Scrambler
por tmr77 Ter Dez 19 2017, 22:50

» [Revista] YAW - a primeira publicação, alimentada a gasolina.
por Serzedo Seg Dez 11 2017, 18:25

» Evento de Natal do M&D dias 2 e 3 de Dezembro Actualizado 01/11/2017
por carlos lopes Sex Dez 08 2017, 13:26

» [Legislação] Conduzir motas aos 14 anos...
por nunomsp Qui Dez 07 2017, 12:24

» [Novidade] MV Agusta Turismo Veloce - 2018
por LoneRider Sex Dez 01 2017, 18:14

» [Notícia] Moto Clube do Porto distinguido pela FIM
por LoneRider Sex Dez 01 2017, 18:05

» [Ocupar tempo] Fazer réplicas de motas em papel
por Serzedo Qui Nov 30 2017, 12:43

» 2017 - Normandia e Vale do Loire
por hugo machado Qua Nov 29 2017, 09:28

» Serra da Estrela - Cores de outono
por carlos lopes Ter Nov 28 2017, 21:18

» [Entrevista] André Pires - GP Macau & Isle of Man TT
por carlos lopes Seg Nov 20 2017, 20:41

» De Moura a Baucau "Out of the Box"
por Espsanto Sex Nov 17 2017, 21:53

» Caminito D´Del Rey
por Espsanto Ter Nov 14 2017, 19:31

» [Notícia] Fim da revista Motociclismo?
por Serzedo Seg Nov 13 2017, 16:56

» [Novidade] Yamaha Tracer 900 GT - 2018
por piratao Dom Nov 12 2017, 20:42

» [Novidade] Agora o Motos & Destinos também no Topic'it
por Espsanto Sex Nov 10 2017, 23:11

» [Notícia] Miguel Oliveira vence Grande Prémio da Austrália
por carlos lopes Ter Nov 07 2017, 20:29

» De Lisboa a Sagres pela Costa Vicentina
por Nfilipe Dom Nov 05 2017, 15:34

» PARQUE NATURAL DE SOMIEDO - Viagem de Verão
por Espsanto Sex Nov 03 2017, 23:31

» AJUDA PARA CASTANHEIRA DE PERA
por Panzer Tank Dom Out 29 2017, 13:51

» O Caminho de Mota para a India
por Joao Luis Dom Out 29 2017, 10:03

» 3 dias pelo Alto Alentejo e Beira Baixa
por LoneRider Sex Out 27 2017, 19:20

» Viagem a Évora na nova (usada) mota
por Cesar Filipe Sex Out 27 2017, 19:15

» O regresso a Monsanto
por Cesar Filipe Qua Out 25 2017, 00:38

» TRAVELER´S EVENT
por banglentininkas Seg Out 16 2017, 10:22

» Costa Alentejana
por Pedro Rodrigues Qui Out 12 2017, 00:11

» Volta ao Mundo de Francisco Sande e Castro
por Espsanto Ter Out 10 2017, 22:07

» Redescobrindo o Brasil
por Espsanto Ter Out 10 2017, 21:54

» 2017 - Milão/Stelvio/Dolomitas/Liubliana/Verona
por Espsanto Ter Out 10 2017, 21:27

» Uma Viagem ao Centro do Mundo...
por Joao Luis Seg Out 09 2017, 13:55

» Exposição de motas antigas - Matosinhos
por Serzedo Qui Set 28 2017, 09:44

» [Notícia] Mig44 foi 2.º no GP de Aragão
por Serzedo Seg Set 25 2017, 09:40

Tempo
Al!ve FM

Quarta-feira das 21h às 24h Burn - A hora dos motards

Mapas
Flux RSS


MSN 
AOL 


Doação por Paypal

[Ases do Asfalto] Três mulheres, o mesmo sonho

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[Ases do Asfalto] Três mulheres, o mesmo sonho

Mensagem por Serzedo em Sab Mar 14 2009, 21:50

Fique a conhecer melhor estas 3 lutadoras, numa entrevista muito especial dada ao Tudo Sobre Rodas.

Foi no circuito do Estoril, no passado dia 25 de Abril, que as pilotos do Moto Clube Feminino fizeram história na história do motociclismo português, ao conquistar o 2º lugar do pódio, cumprindo, assim, o sonho comum de correr na pista do Autódromo.



Tudo Sobre Rodas: Quando é que começaram a conduzir moto?

Andreia: Foi desde muito cedo. Comecei a conduzir moto aos 12 anos. Desde muito cedo, ganhei o gosto pelas motos e sempre quis ter uma. Comecei por conduzir a moto da minha tia. Só aos 15 anos tive moto própria e, desde essa altura, tenho tido sempre. Da parte da família, sempre houve muito apoio, mas sou a única na família que conduz.

Ana Paula: Eu comecei aos 7 anos e foi o meu pai que me pegou o vício das motos. Com 7 anos, pôs-me uma moto nas mãos e disse-me: “isto agora, não é preciso dar aos pedais, é só acelerar!” Caí 3 vezes no primeiro dia em que comecei a aprender e, depois, fui gradualmente tendo motos, até chegar às de alta cilindrada.

Adriana: Eu comecei aos 9 anos. Igualmente por influência familiar. As minhas primas tinham moto e o meu pai também. Embora a minha mãe nunca tivesse gostado que eu andasse de moto, acabou por adaptar-se à ideia, já que teve de pagar algumas das prestações da minha primeira moto de alta cilindrada.



TSR: E quando é que começaram a ver as motos como veículos de competição?


Adriana: Não é de agora. Aliás, eu e a Paula, já tínhamos esse sonho desde há 4 anos, sensivelmente. Mas já começávamos a achar que era um sonho impossível de realizar, porque é muito complicado arranjar patrocínios. Entretanto, quando se formou o Moto Clube Feminino, conhecemos a Andreia. Surgiu uma oportunidade, no ano de 2003, de começarmos a treinar, deram-nos a moto e os equipamentos.
Há 4 anos, ficámos muito felizes, já que eu tinha um amigo que nos podia emprestar uma CBR para correr. Mas ao chegar a altura, ele foi correr e nós ficámos para trás.

TSR: Ainda é um mundo dominado pelos homens...
Adriana:
Sim, é. Quando dizemos que ficámos em 2º lugar no Nacional de Resistência, as pessoas ainda perguntam: “ficaram em 2º na classe das senhoras?”. E nós respondemos que não, pois infelizmente não existe classe de senhoras.
Além de realizarmos o sonho de correr a título pessoal, o que nós realmente gostávamos era que as portas se abrissem às mulheres, no mundo da competição. Talvez o facto de termos conquistado este lugar no Estoril, desperte a curiosidade de outras mulheres e as leve a pensar que, se nós lá andámos, porque razão não poderiam outras mulheres correr, também? Acho que pretendemos, igualmente, demonstrar, que o mundo da competição não é um mundo só de homens. Não quero que penses que é uma questão de femininismo, porque não é. Se calhar, tal como nós, centenas de mulheres queriam correr. E acho que essencialmente, fomos provar que podemos fazê-lo. Temos é de batalhar e fazer com que se abram portas para lá chegarmos.


TSR: E acham que o facto de existir um Moto Clube Feminino acaba por puxar as mulheres para as motos?
Andreia:
Esse é um dos nossos grandes objectivos. Não é apenas competir. É passear. No fundo, é puxar as mulheres para andar de moto. A nossa entrada na competição do Estoril teve o grande alvo de puxar as mulheres para andar de moto, para verem a moto como veículo utilitário, um veículo que qualquer ser humano pode conduzir, independentemente de ser homem ou mulher.


TSR: E acham que o facto de existir um Moto Clube Feminino acaba por puxar as mulheres para as motos?
Andreia:
Esse é um dos nossos grandes objectivos. Não é apenas competir. É passear. No fundo, é puxar as mulheres para andar de moto. A nossa entrada na competição do Estoril teve o grande alvo de puxar as mulheres para andar de moto, para verem a moto como veículo utilitário, um veículo que qualquer ser humano pode conduzir, independentemente de ser homem ou mulher.

TSR: Alguma de vocês gostava de fazer disto profissão? Deixarem os vossos actuais trabalhos e dedicarem-se, apenas, à competição de motos?
Todas:
Já é muito tarde...

TSR: Há uma idade para começar a correr?
Ana:
Já é muito tarde para nós para engrenarmos, nesta vida profissionalmente. Já é muito tarde...
Adriana: Os miúdos das 125, começam a correr aos 16, 17 anos, para serem uns Rossi aos 20. Portanto, nós não queremos fazer carreira disto, mas se pudéssemos ter feito essa escolha, provavelmente tê-la-iamos feito. Quando tínhamos 15 anos, existia muito preconceito relativamente às mulheres a andarem de moto.

Ana: Quando eu parava nas bombas de gasolina, havia miúdos que vinham beliscar-me para verem se era verdade que era mesmo uma mulher a conduzir.

Adriana: Ainda há muito preconceito.

Continua em: TSR

"V"

________________________
Google+ | | Mototurismo a dois | | Spritmonitor.de
Andar de mota é uma arte e cair... faz parte!! Fábio Pereira é o meu nome, Serzedo a minha terra.
avatar
Serzedo
Manda chicotadas.
Manda chicotadas.


http://www.mototurismoadois.pt.vu

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum